Algumas experiências profissionais acerca da construção do diagnóstico do TDAH

Rosana Vera de Oliveira Schicotti

Resumo


Este artigo versa sobre experiências profissionais ocorridas entre 2005 e 2009 e tem como tema a construção do diagnóstico do Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH). As práticas exercidas por uma orientadora educacional e psicóloga e por um professor produziram questionamentos derivados de referenciais histórico-críticos os quais constataram que o diagnóstico do TDAH pode estar ocupando o lugar de diversas ausências e conflitos na contemporaneidade, tais como a dificuldade de lidar com a diversidade dos diferentes modos de existência e a de estabelecer interditos e valores morais para nortear a convivência com toda a multiplicidade humana.


Palavras-chave


TDAH; disciplinamento; infância; juventude; pós-modernidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABRÃO, J. L. F. A história da psicanálise de crianças no Brasil. São Paulo: Escuta, 2001.

AQUINO, J. G. Indisciplina: o contraponto das escolas democráticas. São Paulo: Moderna, 2003.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. São Paulo, J. Zahar, 2000.

CALIMAN, L. V. A Biologia Moral da Atenção: a constituição do sujeito (des) atento. 2006. Tese (Doutorado)__Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

CALIMAN, L. V. Notas sobre a História Oficial do Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade TDAH. Psicologia Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, n. 1, p. 45-61, mar. 2010.

CAMBI, F. História da pedagogia. São Paulo: Unesp, 1999.

ASSOCIAÇÃO PSIQUIÁTRICA AMERICANA. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM-4. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

ASSOCIAÇÃO PSIQUIÁTRICA AMERICANA. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

FIGUEIREDO, L. C. M. Revisitando as psicologias: da epistemologia à ética das práticas e discursos psicológicos. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FIGUEIREDO, L. C. M. Epistemologia, História, e Além: reflexões sobre uma trajetória pessoal. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, n. esp., p. 140-147, 2010.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987.

GONDRA, J. G. Medicina, higiene e educação escolar. In: LOPES, E. M. I.; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (Org.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 519-550.

GREEN, A. O saber científico. In: ______. Orientações para uma psicanálise contemporânea. Rio de Janeiro: Imago, 2008, p. 317-349.

GUARIDO, R. A Biologização da vida e algumas implicações do discurso médico sobre a educação. In: CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO; GRUPO INTERINSTITUCIONAL QUEIXA ESCOLAR (Org.). Medicalização de crianças e adolescentes: conflitos silenciados pela redução de questões sociais a doenças de indivíduos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011. p. 27-39.

GUIRADO, M. Poder indisciplina: os surpreendentes rumos da relação de poder. In: AQUINO, J. G. (Org.). Indisciplina na Escola: alternativas teóricas e práticas. 4. ed. São Paulo: Summus, 1996. p. 57-71.

HELLER, A. Uma crise global da civilização: os desafios futuros. In: HELLER, A. et al. A crise dos paradigmas em ciências sociais e os desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999. p. 13-32.

KANDEL, E. Entrevista Eric Kandel: Psiquiatria está em crise por falta de provas científicas. Folha de São Paulo, São Paulo, 2 nov. 2011. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2012.

KUHLMANN JÚNIOR, M. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2001.

KUPFER, M. C. M. Educação para o futuro: psicanálise e educação. 3. ed. São Paulo: Escuta, 2007.

LA TAILLE, Y. Formação ética: do tédio ao respeito de si. Porto Alegre, RS: Artmed, 2009.

LEGNANI, V. N. Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: um estudo psicanalítico. 2003. Tese (Doutorado)__Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2003.

LEGNANI et al. Impasses na construção da noção de alteridade nos processos de subjetivação das crianças com o diagnóstico de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDA/H) Anais do 5 Col.S LEPSI IP/FE-USP Jun. 2004. Disponível em: . Acesso em: 2 out. 2008.

LEGNANI, V. N.; ALMEIDA, S. F. C. A construção diagnóstica de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade: uma discussão crítica. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 60, n.1, p. 2-13, jan.-jun. 2008. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2012.

MANO, M. S. A criança hiperativa, a família, o discurso científico e a psicanálise. 2009. Dissertação (Mestrado)__Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Assis, 2009.

MOYSÉS, M. A. A; COLLARES, C. A. L. A história não contada dos distúrbios de aprendizagem. Cadernos CEDES, Campinas, n. 28, p. 31-48, 1992.

MOYSÉS, M. A. A; COLLARES, C. A. L. Dislexia e TDAH: Uma análise a partir da ciência médica. In: CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO; GRUPO INTERINSTITUCIONAL QUEIXA ESCOLAR (Org.). Medicalização de crianças e adolescentes: conflitos silenciados pela redução de questões sociais a doenças de indivíduos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011. p. 71-110.

RAMOS, D.; NASCIMENTO, V. G. A família como instituição moderna. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 20, n. 2, p. 461-472, jul./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2012.

ROHDE, L. A. et al. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 22, s. 2, p. 7-11, dez. 2000.

SANTOS, J. F. O que é pós-moderno. São Paulo, Brasiliense, 1987.

SANTOS, L. C.; SAMPAIO, W. M. Considerações sobre a civilização ocidental contemporânea em Nietzsche e Freud. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 24, n. 1, p. 59-80, jan./abr. 2012. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

SCHICOTTI, R. V. O. Concepções e práticas de educadores acerca de disciplina e limites na educação infantil: um estudo de caso. 2005. Dissertação (Mestrado)__Universidade Estadual Paulista, Assis, 2005.

SCHICOTTI, R. V. O.; YAZLLE, E. G. O disciplinamento da infância: algumas considerações históricas. Nucleus, v. 8, n. 1, p. 81-90, abr. 2011. Disponível em: . Acesso em: 7 dez. 2011.

SCHICOTTI, R. V. O. TDAH e infância contemporânea: um olhar a partir da psicanálise. 2013. Tese (Doutorado)__Universidade Estadual Paulista, Assis, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: