Cartografia nas pesquisas científicas: uma revisão integrativa

Amanda Mendes Silva Cintra, Luana Pinho de Mesquita, Silvia Matumoto, Cinira Magali Fortuna

Resumo


Propomos neste artigo analisar o uso da cartografia como método de pesquisa. Realizamos revisão integrativa no período de setembro a outubro de 2014 nas bases de dados Lilacs, PubMed, Web of Science e SciELO. Atenderam aos critérios 37 artigos. Identificamos ocorrência crescente das publicações; destacamos a multiplicidade de ambientes, participantes, e usos do método que abarcam a grande complexidade ao colocar problemas e investigar os coletivos e forças presentes nos processos de subjetivação. A Cartografia permite explorar a singularidade emergente das realidades estudadas, além de compreender o modo como vem sendo utilizada nas pesquisas.


Palavras-chave


cartografia; revisão; método; pesquisa

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, F. S. O encontro com a capoeira no tempo da vadiação. Movimento, Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 277-300, abr./jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2015.

ANDRADE, L. F.; ROMAGNOLI, R. C. O Psicólogo no CRAS: uma cartografia dos territórios subjetivos. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 30, n. 3, p. 604-619, set. 2010. doi.org/10.1590/S1414-98932010000300012

BAREMBLITT G. Compêndio de análise institucional e outras correntes. 5. ed. Belo Horizonte: Instituto Félix Guattari, 2002.

BARONE, L. R.; FONSECA, T. M. G. Por uma clínica infinitamente minúscula: o que pode o corpo em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 17, n. 44, p. 35-47, jan./mar. 2013. doi.org/10.1590/S1414-32832013000100004

BARROS, J. P. P.; JORGE, M. S. B. Vozes da loucura cantada: sentidos sobre a loucura e o louco em canções brasileiras. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 12, p. 4845-4854, dez. 2011. doi.org/10.1590/S1413-81232011001300033

BARROS, M. E. B.; SILVA, F. H. O trabalho do cartógrafo do ponto de vista da atividade. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 2, p. 339-355, maio/ago. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000200008

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. DeCS – Descritores em Ciências da Saúde. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2014.

CARVALHO, L. B.; FREIRE, J. C.; BOSI, M. L. M. Alteridade radical: implicações para o cuidado em saúde. Physis, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 849-865, 2009. doi.org/10.1590/S0103-73312009000300017

CASTRO, R. B.; PEDRO, R. M. L. R. Experiências da vigilância: subjetividade e sociabilidade articuladas ao monitoramento urbano. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 25, n. 2, p. 353-361, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2014.

CHICON, J. F. Inclusão na educação física escolar: considerações sobre a constituição da subjetividade humana. Movimento, v.17, n.1, p. 41-58, 2011. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2014.

COOPER, H. Scientific guidelines for conducting integrative research reviews. Review of Educational Research, [online], v. 52, n. 2, p. 291-302, 1982. doi.org/10.3102%2F00346543052002291

COSTA, D. F. C.; PAULON, S. M. Participação Social e protagonismo em saúde mental: a insurgência de um coletivo. Saúde debate, Rio de Janeiro, v. 36, n. 95, p. 572-582, out./dez. 2012. doi.org/10.1590/S0103-11042012000400009

COSTA, E. M. et al. Semiologia do encontro: imagens das práticas entre docentes e alunos do ensino médio e universitário. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [S.l.], v. 5, n. 2, p. 3684-3691, 2013. doi.org/10.9789/2175-5361.2013v5n2p3684

CUNHA, A. A. G.; DORNA, L. B. H.; RODRIGUES, H. B. C. Uma contribuição à história da Análise Institucional no Brasil através de depoimentos orais: o setor de Psicologia Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) nas décadas de 1960 e 1970. Mnemosine, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 2-11, 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2015.

DELEUZE, G. Conversações: 1972-1990. Tradução de Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Ed 34, 1992.

DELEUZE, G., GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed 34, 1995a. v. 1.

DELEUZE, G., GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed 34, 1995b. v. 3.

FERIGATO, S. H.; CARVALHO, S. R. Pesquisa qualitativa, cartografia e saúde: conexões. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 15, n. 38, p. 663-676, jul./set. 2011. doi.org/10.1590/S1414-32832011005000037

FERREIRA, V. S. C. et al. Processo de trabalho do agente comunitário de saúde e a reestruturação produtiva. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 4, p. 898-906, abr. 2009. doi.org/10.1590/S0102-311X2009000400021

FLORES, E. T. L.; SOUZA, D. O. G. O uso do diário como dispositivo cartográfico na formação em Odontologia. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 8, n. 48, p. 197-210, 2014. doi.org/10.1590/1807-57622012.3879

FONSECA, T. M. G. Cartografias da arteloucura: a insurgência de um outro espaço. In: FONSECA, T. M. G.; ENGELMAN, S.; PERRONE, C. M. (Org.). Rizomas da reforma psiquiátrica: a difícil reconciliação. Porto Alegre: Sulina, 2007. p. 141-152.

FONSECA, T. M. G. et al. O delírio como método: a poética desmedida das singularidades. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p.169-189, 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2015.

FORTUNA, C. M. et al. Notas cartográficas do trabalho na Estratégia Saúde da Família: relações entre trabalhadores e população. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 46, n. 3, p. 657-664, jun. 2012. doi.org/10.1590/S0080-62342012000300018

FRANCO, T. B. et al. (Org.). A produção subjetiva do cuidado: cartografias da Estratégia Saúde da Família. São Paulo: Hucitec, 2009.

JAEGER, R. L.; FONSECA, T. G. Explorando as forças da escrita no acontecimento loucura. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 1, p. 161-176, jan./abr. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000100011

L’ABBATE, S. Análise Institucional e intervenção: breve referência à gênese social e histórica de uma articulação e sua aplicação na Saúde Coletiva. Mnemosine v. 8, n. 1, p. 194-219, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2015.

MANSUR, T. S.; MACHADO, L. A. D. Problematizando a noção de “vítima” de violência. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 26, n. spe, p. 183-192, 2014. doi.org/10.1590/S0102-71822014000500019

MATUMOTO, S. et al. Cartografia das dores do cuidar no trabalho clínico do enfermeiro na atenção básica. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 318-326, abr./jun. 2013. doi.org/10.1590/S0104-07072013000200007

MELSERT, A. L. M.; BICALHO, P. P. G. Desencontros entre uma prática crítica em psicologia e concepções tradicionais em educação. Psicol. Esc. Educ.. Maringá, v. 16, n. 1, p. 153-160, jan./jun. 2012. doi.org/10.1590/S1413-85572012000100016

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, out./dez. 2008. doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

MERHY, E. E. Saúde: a cartografia do trabalho vivo. São Paulo: Hucitec, 2002.

MERHY, E. E.; FEUERWERKER, L. C. M.; SILVA, E. Contribuciones metodológicas para estudiar la producción del cuidado en salud: aprendizajes a partir de una investigación sobre barreras y acceso en salud mental. Salud Colectiva, Buenos Aires, v. 18, n. 1, p. 25-34, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2014.

MOLIN, F. D. Rizomas e fluxos molares e moleculares da máquina-escola: confissões de um cartógrafo. Psicol. Soc., Florianópolis, v. 23, n. 2, p.303-311, maio/ago. 2011. doi.org/10.1590/S0102-71822011000200011

MORORÓ, M. E. M. L.; COLVERO, L. A.; MACHADO, A. L. Os desafios da integralidade em um Centro de Atenção Psicossocial e a produção de projetos terapêuticos. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 45, n. 5, p. 1171-1176, out. 2011. doi.org/10.1590/S0080-62342011000500020

OLIVEIRA, I. B. S.; ARAÚJO, L. S. Paisagens acolhedoras em um tempo de sutilezas: ressonâncias da dança em uma clínica corporal em saúde mental. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 21, n. 3, p. 575-582, 2013. doi.org/10.4322%2Fcto.2013.059

OLIVEIRA, T. R. M. Encontros possíveis: experiências com jogos teatrais no ensino de ciências. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 18, n. 3, p. 559-573, 2012. doi.org/10.1590/S1516-73132012000300005

OPIPARI, C.; TIMBERT, S. Cartografia imaginada da Mangueira. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 2, p. 247-261, maio/ago. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000200003

PASSOS, E.; BARROS, R. D. B. A cartografia como método de pesquisa-intervenção. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (Org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009. p. 17-31.

PASSOS, E.; KASTRUP, V. Sobre a validação da pesquisa cartográfica: acesso à experiência, consistência e produção de efeitos. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 2, p. 391-413, maio/ago. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000200011

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; TEDESCO, S. (Org.). Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto Alegre: Sulina, 2014. v. 2.

PAULON, S. M.; COELHO, D. M.; BECK, F. L. Quando o mundo se movimenta o vivo estremece: narrativas de uma cartógrafa em seu encontro com um coletivo hospitalar. Aletheia, Canoas, n. 32, p.161-173, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2014.

PINHEIRO, J. A. C.; MACHADO, L. D. Experiência clínica por meio de imagens cartográficas. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 23, n. spe, p. 120-128, 2011. doi.org/10.1590/S0102-71822011000400015

PINTO, E. E. P. et al. Desdobramentos da educação permanente em saúde no município de Vitória, Espírito Santo. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 77-96, mar./jun. 2010. doi.org/10.1590/S1981-77462010000100005

POZZANA, L. A formação do cartógrafo é o mundo: corporificação e afetabilidade. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 2, p. 323-338, ago. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000200007

PRADO FILHO, K.; TETI, M. M. A Cartografia como método para as ciências humanas e sociais. Barbarói, Santa Cruz do Sul, n. 38, p. 45-59, jan./jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2015.

RIBEIRO, C. A.; ROMAGNOLI, R. C. Os processos de subjetivação de deficientes intelectuais no mercado de trabalho: uma cartografia. Psicol. rev. (Belo Horizonte), Belo Horizonte, v. 18, n. 3, p. 489-506, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2014.

ROLNIK, S. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Estação Liberdade, 1989.

ROMAGNOLI, R. C. A cartografia e a relação pesquisa e vida. Psicol. Soc., Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 166-173, maio/ago. 2009. doi.org/10.1590/S0102-71822014000100006

ROMAGNOLI, R. C. O conceito de implicação e a pesquisa-intervenção institucionalista. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 26, n. 1, p. 44-52, abr. 2014. doi.org/10.1590/S0102-71822014000100006

ROSA, R. M. Docência e subjetivação: cartografia das forças que criam um corpo-masculino-menor. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 337-343, 2012. doi.org/10.1590/S0102-71822012000200011

SADE, C.; FERRAZ, G. C.; ROCHA, J. M. O ethos da confiança na pesquisa cartográfica: experiência compartilhada e aumento da potência de agir. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 2, p. 281-298, maio/ago. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000200005

SANCOVSCHI, B.; KASTRUP, V. Práticas de estudo contemporâneas e a aprendizagem da atenção. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 25, n. 1, p. 193-202, 2013. doi.org/10.1590/S0102-71822013000100021

SANTOS, N. A.; ROMAGNOLI, R. C. Quando a invenção pede passagem: ritmo e corpo nas oficinas de teatro do Centro de Referência em Saúde Mental (CERSAM) Noroeste de Belo Horizonte. Mental, Barbacena, v. 10, n. 18, p. 29-52, jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2014.

SILVA, F. R.; UZIEL, A. P.; ROTENBERG, L. Mulher, tempo e trabalho: o cotidiano de mulheres comissárias de voo. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 472-482, maio/ago. 2014. doi.org/10.1590/S0102-71822014000200023

SILVA, L. F. R. et al. Oficinas de música e corpo como dispositivo na formação do profissional de saúde. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 189-203, jan./abr. 2014. doi.org/10.1590/S1981-77462014000100011

SILVA, R. M. et al. Cartografia do cuidado na saúde da gestante. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 635-642, mar. 2012. doi.org/10.1590/S1413-81232012000300009

SOARES, C. B. et al. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP, São Paulo, v. 48, n. 2, p. 335-45, abr. 2014. doi.org/10.1590/S0080-6234201400002000020

SOARES, G. P.; FELIX-SILVA, A. V.; FIGUEIRO, M. E. S. S. Teatro-menor: cartografia em arte e experimentação de mulheres em situação de cárcere. Psicol. Soc., Belo Horizonte, v. 26, n. spe, p. 89-99, 2014. doi.org/10.1590/S0102-71822014000500010

STREPPEL, F. F.; PALOMBINI, A. L. Devir-loucura no rádio: uma experiência em saúde mental. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 23, n. 3, p. 501-522, set./dez. 2011. doi.org/10.1590/S1984-02922011000300005

THOMAZONI, A. R.; FONSECA, T. M. G. Obra de arte como território de existência. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 23, n. 3, p. 523-534, set./dez. 2011. doi.org/10.1590/S1984-02922011000300006

TOMM, E.; ROSO, A. Adolescentes e crack: pelo caminho das pedras. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 25, n. 3, p. 675-692, set./dez. 2013. doi.org/10.1590/S1984-02922013000300016

TONELI, M. J. F.; SILVA, F. L. S. Entre as intensividades da vida e o “roçar” da morte: uma cartografia de experiência com psicoativos. Fractal, Rev. Psicol., Niterói, v. 23, n. 3, p. 535-556, 2011. doi.org/10.1590/S1984-02922011000300007

URSI, E. S. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. 2005. Dissertação (Mestrado em Enfermagem). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.

WEBER, L.; GRISCI, C. L. I.; PAULON, S. M. Cartografia: aproximação metodológica para produção do conhecimento em gestão de pessoas. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 841-857, dec. 2012. doi.org/10.1590/S1679-39512012000400005




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v29i1/1453

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: