Cidades e Políticas Públicas

Ana Lúcia Coelho Heckert, Maria Elizabeth Barros de Barros, Silvia Vasconcelos Carvalho

Resumo


O artigo apresenta o tema da cidade no contemporâneo e objetiva discutir e analisar a importância da produção de políticas públicas e, portanto, implicadas com a participação social na elaboração, execução e monitoramento dos espaços urbanos. Afirma a diferença entre estas e as políticas de governo voltadas para conter as insatisfações e tensões urbanas. Destaca também questões e problemas urbanos emergentes na atualidade, tais como a violência, a superpopulação, a escassez de moradias, insistindo no direito à cidade, na produção coletiva de modos de vida e no questionamento dos modos de governamentalização da vida que estão na cena urbana.


Palavras-chave


cidades; políticas públicas; processos de subjetivação

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, R. M. B. A vocação do prazer. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

BARROS, M. E. B.; PIMENTEL, H. H. C. Políticas públicas e a construção do comum: interrogando práticas PSI. Polis e Psique, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 3-22, 2012.

BARROS, R. D. B.; PASSOS, E. Por uma política de narratividade. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. (Org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009. p.131-149.

BENCHIMOL, J. L. Pereira Passos: um Haussman tropical. Rio de Janeiro: Biblioteca Carioca, 1992.

BOBBIO, N. et al. Dicionário de política. 12. ed. Brasília: UnB, 2002. 2v.

BRAGA, R. Sob a sombra do precariado. In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes. São Paulo: Boitempo/Carta Maior, 2013. p. 79-82.

CHICO BUARQUE. O que será? (à flor da terra). Intérpretes: Chico Buarque e Milton Nascimento. In: CHICO BUARQUE. Meus caros amigos. [S.l.]: Phonogram/Philips, 1976. 1 disco sonoro. Lado A, faixa 1.

CHOAY, F. O urbanismo. Tradução de Dafne Nascimento Rodrigues. São Paulo: Perspectiva, 1965.

COIMBRA, C.; MONTEIRO, A. MENDONÇA FILHO, M. Estado democrático de direito e políticas públicas: estatal é necessariamente público? Psicologia & Sociedade, [online], v. 18, n. 2, p. 7-12, maio/ago. 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2015.

DAVIS, M. Planeta favela. São Paulo: Boitempo, 2006.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOUCAULT, M. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 1996.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. É inútil revoltar-se? In: MOTTA, M. B. (Org.). Ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. Coleção Ditos & Escritos, v. 5, p. 77-81.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

FOUCAULT, M. Os direitos do homem em face dos governos. In: MOTTA, M. B. (Org.). Repensar a política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. Coleção Ditos & Escritos, v. 6, p. 369-370.

FOURQUET, F.; MURARD, L. Los equipamientos del poder: ciudades, territórios e equipamientos colectivos. Barcelona. Guatavo Gili, 1978.

FRIGOTTO, G. Capital humano. In: PEREIRA, I. B.; LIMA, J. C. (Org.). Dicionário da educação profissional em saúde. Rio de janeiro: Fundação Oswaldo Cruz/Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2008. p. 66-72.

GUATTARI, F. Caosmose: um paradigma estético. Rio de Janeiro: Ed 34, 1992.

HARARI, I.; CRISTI, A. Pobres são mais atingidos pela poluição urbana. Carta Maior, [online], 2 ago. 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2015. Entrevista com Paulo Saldiva.

HARVEY, D. A liberdade da cidade. In: MARICATO, E. et al. (Org.). Cidades rebeldes. São Paulo: Boitempo/Carta Maior, 2013. p. 27-34.

LAZZARATO, M. As revoluções do capitalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

MIZOGUCHI, D. H. Equivocidades: passagens entre pensamentos. In: BAPTISTA, L. A.; FERREIRA, M. S. (Org.). Por que a cidade? Escritos sobre a experiência urbana e subjetividade. Niterói: EDUFF, 2012. p. 53-64.

NADER, G. Violência e cidadania. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabri, 1994.

OLIVEIRA, C. M. C. de. Atenção básica na assistência social: entre miséria necessária, artes de governar e redes de solidariedade. 2010. Dissertação (Mestrado em Psicologia Institucional)__Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.

OTÁVIO, R. Justiça do Rio estuda suspensão das obras no morro da Providência. Carta Maior, [online], 4 set. 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2015.

PECHMAN, R. M. (Org.). Olhares sobre a cidade. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994.

PELBART, P. Anota aí: eu sou ninguém. Folha de São Paulo, [online], 19 jul. 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 out. 2016.

SADER, E. S. O público, o estatal e o privado. In: HEIMAN, L. S.; IBANHEZ, L. C.; BARBOZA, R. (Org.). O público e o privado na saúde. São Paulo: Hucitec, 2005. p. 43-56.

TELLES, V. S. A cidade nas fronteiras do legal e ilegal. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2010.

VAINER, C. Quando a cidade vai às ruas. In: MARICATO, E. et al. Cidades rebeldes. São Paulo: Boitempo/Carta Maior, 2013. p. 35-40.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: