Subjetividades de beneficiárias do Programa Bolsa Família em contexto rural

Elaine Costa-Fernandez, Claudio Andres Baradit Munoz

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar uma breve revisão teórica e alguns resultados parciais de uma dissertação de mestrado realizada no PPG em psicologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). De desenho qualitativo, o estudo visa analisar as práticas discursivas que constituem os modos de subjetivação de mulheres beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF) no contexto rural da Zona da Mata Sul Pernambucana. As referências teóricas consideram o enfoque da governamentalidade, entendendo que práticas de inclusão social, como o PBF, modificam as subjetividades de seus beneficiários. A população estudada é constituída de uma amostra não probabilística de seis mulheres. A coleta de dados foi realizada através de entrevista semiestruturada, e a análise dos dados se baseia na perspectiva de análise crítica do discurso. Os resultados obtidos questionam o potencial do PBF para gerar mudanças nas relações de gênero. Finalmente, interroga-se a evolução das políticas públicas de inclusão social na sociedade brasileira, abrindo perspectivas para novos estudos sobre as mudanças vivenciadas pela população beneficiária no contexto rural de Pernambuco.


Palavras-chave


inclusão social; Programa Bolsa Família; gênero; ruralidade; modos de subjetivação

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Cleonice Correia. Concepções de pobreza – construções vivenciadas: o pensamento das “beneficiárias” do Programa Bolsa Família. In: JORNADA INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, 3., 2007, São Luís. Questão social e desenvolvimento no século XXI. São Luís: UFMA, 2007. p. 1-9. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinppIII/html/Trabalhos/EixoTematicoC/7c4e052840dd2cf441f5Cleonice%20Correia%20Ara%C3%BAjo.pdf. Acesso em: 23 set. 2018.

AZEREDO, Verônica Gonçalves. Entre paredes e redes: o lugar da mulher nas famílias pobres. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 103, p. 576-590, 2010. CrossRef

BADINTER, Elisabeth. Existe el instinto maternal? Historia del amor maternal. Siglos XVII al XX. Barcelona: Paidos Ibérica, 1991.

BARTHOLO, Letícia; PASSOS, Luana; FONTOURA, Natália. Bolsa Família, Autonomia Feminina e Equidade de Gênero: o que indicam as pesquisas nacionais? Rio de Janeiro: IPEA, 2017.

BRANDÃO, Thaís Oliveira; GERMANDO, Idilva Maria Pires. Experiência, memória e sofrimento em narrativas autobiográficas de mulheres. Psicologia & Sociedade; Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 5-15, 2009. CrossRef

BRANDEMBURG, Alfio. Do rural tradicional ao rural socioambiental. Ambiente e Sociedade, Campinas, v. 13, n. 2, p. 417-428, 2010. CrossRef

BRASIL. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome. Plano Brasil sem Miséria no seu Município. Brasília, DF: MDS, 2013.

CAMARDELO, Ana Maria Paim. A significação da pobreza a partir dos sujeitos que a vivenciam. In: SEMINARIO LATINOAMERICANO DE ESCUELAS DE TRABAJO SOCIAL, 19., 2009, Guayaquil. El trabajo social en la coyuntura latinoamericana: desafíos para su formación, articulación y acción profesional. Guayaquil: Universidad Católica Santiago de Guayaquil, 4-8 oct. 2009. Disponível em: http://www.ts.ucr.ac.cr/binarios/congresos/reg/slets/slets-019-283.pdf. Acesso em: 23 set. 2018.

CAMPELLO, Tereza. Uma década derrubando mitos e superando expectativas. In: CAMPELLO, Tereza; NERI, Marcelo Côrtes (Org.). Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. Brasília: IPEA, 2013. p. 15-24.

CARLOTO, Cássia Maria; MARIANO, Silvana Aparecida. No meio do caminho entre o privado e o público: um debate sobre o papel das mulheres na política de assistência social. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 451-471, maio/ago. 2010. CrossRef

CARLOTO Cássia Maria; MARIANO Silvana Aparecida. Empoderamento, trabalho e cuidados: mulheres no Programa Bolsa Família. Textos e Contextos, Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 258-272, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=321527332006. Acesso em: 1 out. 2018.

DANTAS, Candida Maria Bezerra; OLIVEIRA, Isabel Fernandes de; YAMAMOTO, Oswaldo Hajime. Psicologia e pobreza no Brasil: produção de conhecimento e atuação do psicólogo. Revista Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 22, n. 1, p. 104-111, jan./abr. 2010. CrossRef.

DELEUZE, Gilles. Conversaciones (1972). Espanha: Letrae, 1990.

DONZELOT, Jacques. A polícia das famílias. Rio de Janeiro: Graal, 1980.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: UNB, 2001a.

FAIRCLOUGH, Norman. El análisis crítico del discurso como método para la investigación em ciências sociales. In: WODAK, Ruth; MEYER, Michael (Org.). Métodos de análisis crítico del discurso. Barcelona: Gedisa, 2001b. p. 179-203.

FONTANELLA, Bruno José Barcellos; RICAS, Janete; TURATO, Egberto Ribeiro. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, jan, v. 24, n. 1, p. 17-27, jan. 2008. CrossRef

GERGEN, Kenneth J. Realidade y relaciones: aproximaciones a la construcción social. Barcelona: Paidós Básica, 1996.

GOMES, Simone da Silva Ribeiro. Notas preliminares de uma crítica feminista aos programas de transferência direta de renda: o caso do Bolsa Família no Brasil. Revista Textos e Contextos, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 69-8, 2011. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/8560/6425. Acesso em: 18 abr. 2018.

HENN, Iara Aquino. Agroecologia e relações de género em projeto societário. In: NEVES, Delma Pessanha; MEDEIROS, Leonilde Servolo. Mulheres camponesas: trabalho produtivo e engajamentos políticos. Niterói: Alternativa, 2013. p. 65-88.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, Roberto; FERNÁNDEZ COLLADO, Carlos; BAPTISTA LUCIO, Pilar. Metodología de lainvestigación. México: Mc Graw Hill Interamericana, 1998.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de indicadores sociais: uma analise das condições de vida da população brasileira. Estudos & Pesquisas: Informação demográfica e Socioeconômica, Rio de Janeiro, n. 37, 2017. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101459.pdf. Acesso em: 22 set. 2018.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Situação social nos estados: Pernambuco. Brasília: IPEA, 2012.

LOPES, Maura Corsini. Políticas de inclusão e governamentalidade. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 153-169, 2009. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/8297/5536. Acesso em: 25 set. 2018.

MAGALHÃES, Kelly Alves et. al. Entre o conformismo e o sonho: percepções de mulheres em situação de vulnerabilidade social à luz das concepções de Amartya Sem. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, p. 1493-1514, out./dez. 2011. CrossRef

MARIANO, Silvana Aparecida; CARLOTO, Cássia Maria. Gênero e combate à pobreza: Programa Bolsa Família. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 17, n. 2, p. 901-908, 2009. CrossRef

MARTINEZ RAVANAL, Víctor Manuel. El enfoque comunitario: el desafío de incorporar a la comunidad en las intervenciones sociales. Santiago: Universidad de Chile, 2006.

MEYER, Dagmar E. Estermann. Uma politização contemporânea da maternidade: construindo um argumento. Revista Gênero, Niterói, v. 6, n. 1, p. 81-104, 2005. Disponível em: http://www.revistagenero.uff.br/index.php/revistagenero/article/view/198/134. Acesso em: 2 out. 2018.

MILLER, Peter; ROSE, Nikolas. Governando o presente: gerenciamento da vida econômica, social e pessoal. São Paulo: Paulus, 2012. Coleção Biopolíticas.

PINTO, Rosa Maria Ferreiro et. al. Condição feminina de mulheres chefes de família em situação de vulnerabilidade social. Revista Serviço Social & Sociedade. São Paulo, n. 105, p. 167-179, jan./mar. 2011. CrossRef

RAMOS ZINCKE, Claudio. La producción de la pobreza como objeto de gobierno. Santiago: Universidad Alberto Hurtado, 2016.

RODRIGUES, Mônica dos Santos; ROLLO, Paula de Andrade. Estudo de caso: o mercado de terras rurais na região da Zona da Mata de Pernambuco, Brasil. Santiago de Chile: Cepal, 2000. Série Desarrollo Productivo, v. 2, n. 92. Disponível em: https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/4463/1/LCL1447add1P_pt.pdf. Acesso em: 24 set. 2018.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos selfs: psicologia, poder e subjetividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

SILVA, Maurício Roberto da. Recortando e colando as imagens da vida cotidiana do trabalho e da cultura lúdica das meninas-mulheres e das mulheres-meninas da Zona da Mata canavieira pernambucana. Cad. Cedes, Campinas, v. 22, n. 56, p. 23-52, abr. 2002. CrossRef

SOUZA, Jessé de. A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

SOUZA, Jessé de. Os batalhadores brasileiros: nova classe média ou nova classe trabalhadora? Belo Horizonte: UFMG, 2012.

VALLES, Miguel S. Técnicas cualitativas de investigación social. Madrid: Síntesis, 2003.

WEINMANN Amadeu de Oliveira. Dispositivo: um solo para a subjetivação. Revista Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 16-22, 2006. CrossRef




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v31i1/5581

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: