A experiência estética no processo de criação (da forma): imagens (não) visuais, arte e arquitetura na composição e percepção essencial do ato criativo

Rodrigo Gonçalves

Resumo


Trata-se de uma escrita experimental articulada entre dois ensaios que trazem a
experiência estética e perceptiva como potência no processo de criação. Os ensaios surgem com o intuito de refletir sobre o que vemos e o que não vemos e criam dois blocos de leitura (Ensaio A e Ensaio B) dependentes cientificamente, mas efusivos na sua solicitação ao leitor. No Ensaio A lança-se a dúvida primordial: afinal, o que vemos realmente para ser representado? Esta representação da realidade deve ser igual à realidade? No Ensaio B articula-se a dúvida primordial com a constatação de que o desenho e o desenhista são cegos e, para emergir o ato criativo, devemos ser videntes de corpo inteiro no processo de composição e criação.

Palavras-chave


experiência; percepção; arquitetura; arte; corpo; espaço

Texto completo:

PDF

Referências


ÁBALOS, Iñaki. A boa-vida: visita guiada às casas da modernidade. Barcelona: Gustavo Gilli, 2003.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

BRANDÃO, Ludmila de Lima. A casa subjetiva: matérias, afectos e espaços domésticos. São Paulo: Perspectiva, 2002.

DERRIDA, Jacques. Memoirs of the Blind: the Self Portrait and Other Ruins. Chicago: University of Chicago Press, 1993.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, jan. fev. mar. abr. 2002, p.20-28.

MEDEIROS, Maria Beatriz de. Aisthesis: estética, educação e comunidades. Chapecó: Argos, 2009.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Conversas: 1948. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O olho e o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PALLASMAA, Juhani. A geometria do sentimento: um olhar sobre a fenomenologia da arquitetura. In: NESBITT, Kate (Org.). Uma nova agenda para a arquitetura: antologia teórica (1965-1995). São Paulo: Cosac Naify, 2008.

PALLASMAA, Juhani. Os olhos da pele: a arquitetura e os sentidos. Porto Alegre: Bookman, 2011.

RASMUSSEM, Steen Eiler. Arquitetura vivenciada. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SACKS, Oliver. Anotações de um neurologista: o olho da mente: o que os cegos veem. In: Mente Cérebro, São Paulo, n.176, set. 2007, p. 32-43.

SACKS, Oliver. Um antropólogo em Marte: sete histórias paradoxais. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

SANTOS, Rodrigo Gonçalves dos. Perceber o (in)visível: o corpo desenhando uma trajetória existencial no espaço e no objeto. 2011. Tese (Doutorado) Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

SOKOLOWSKI, Robert. Introdução à fenomenologia. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

SYKES, A. Krista (org.). O campo ampliado da arquitetura: antologia teórica (1993-2009). São Paulo: Cosac Naify, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22409/gambiarra.0607.27-39

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-4565