Memórias inventadas: experimentando sabores, palavras e sonhos / Fabricated memories: trying flavors, words and dreams

Antonio Carlos Queiroz Filho

Resumo


As grafias inventadas para dizer da nossa existência no mundo já não se sustentam em absoluto. Dadas premissas e balizas referenciadas pelo paradigma representacional, objetivo e racionalista, a saber, a estética padronizada, a narrativa única e a imaginação repetida, tomadas como artifício de uma reflexão profunda sobre uma dissolução da Verdade última e uma Realidade a ser descoberta. A experimentação da linguagem é uma marca do pensamento contemporâneo, isso, dito nos termos da filosofia da diferença e do pós-estruturalismo. Em especial, ao papel da poesia e da arte na constituição dos nossos saberes e narrativas. Esse texto é uma tentativa de apontar para as muitas possibilidades de se produzir pensamento, lançando mão de uma estrutura que mistura teoria científica, poesia, literatura, lembranças, mentiras, esquecimentos, superlativos, indiretas, silêncios.

Palavras-chave


Ficção, Linguagem, Pensamento, Imaginação, Memória

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Manoel de. Memórias Inventadas: as infâncias de Manoel de Barros. São Paulo: Planeta do Brasil, 2010.

BERGSON, Henri. Matéria e Memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. (Trad. Paulo Neves.) São Paulo: Martins Fontes, 1999.

COUTO, Mia. Antes de Nascer o Mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Kafka: para uma literatura menor. (Trad.: Rafael Godinho.) Lisboa: Assírio e Alvim, 2003.

HAESBAERT, Rogério. O Mito da Desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

LISPECTOR, Clarice. Perto do Coração Selvagem. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

QUEIROZ FILHO, Antonio Carlos. Geografias de Cinema: o lugar das memórias no filme “A Vila”. Passagens, Fortaleza, v. 2, p. 1-15, fev. 2013. Disponível em:

.

QUINTANA, Mario. O Café. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2014.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2014.40.a12911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.