Explorações geopoéticas: amplidão e nostalgia no romance "Out of Africa" como o dizer poético da geografia / Geopoetic explorations: openness and nostalgia on the novel "Out of Africa" as the poetic speech in geography

Priscila Marchiori Dal Gallo

Resumo


Uma ciência que busca romper com a relação sujeito-objeto, como base de sua produção do conhecimento precisa trazer à luz essa empreitada desde a linguagem. Essa última não sendo apenas o veículo de transmissão e comunicação, mas a própria possibilidade de expressão da relação que funda toda possibilidade de conhecimento: a relação homem-terra. Tal relação se desvela pelos esforços de dizer aquilo que se reúne entre a terra e o céu e cumprir seu papel de homem e de mortal. O poeta tem tal vocação. Cumpri-la é algo que propomos àqueles que buscam a possibilidade de fazer e pensar uma ciência ontológico-existencial. A linguagem deve ser elemento central para a realização dessa possibilidade. Por isso pensamos na potencialidade da linguagem como geopoética, isto é, potencialidade reveladora de nosso encontro com o terrestre e propomos concebê-la e desenvolvê- la como um caminho. Um caminho pela linguagem que nos permita voltar à proximidade do ser.


Palavras-chave


Linguagem, Ciência Existencial, Arte

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRESEN, Sophia de B. M. Dual. Lisboa: Moraes Editores, 1972.

DARDEL, Eric. O Homem e a Terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 2011.

DINESEN, Isak. Out of Africa and Shadows on the Grass. New York: Vintage International, 2011.

FOLTZ, Bruce V. Habitar a Terra: Heidegger ética ambiental e a metafísica da natureza. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

GAMER, Hans-Georg. Estética y Hermenéutica. Madrid: Tecnos, 2006.

HEIDEGGER, Martin. Hölderlin and the essence of poetry. In: ______. Elucidations of Holderlin's Poetry. Tradução Keith Hoeller. Amherst: Humanity Books, 2000a. p. 51-66.

______. “Homecoming/ To Kindred Ones”. In: ______. Elucidations of Holderlin's Poetry. Tradução Keith Hoeller. Amherst: Humanity Books, 2000b. p. 23-50.

_____. Carta sobre o humanismo. Tradução de Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2005.

______. A essência da linguagem. In: A caminho da linguagem. Tradução Marcia Sá Cavalcante Schunback. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012a. p. 121-172.

______. “... Poeticamente o homem habita...”. In: Ensaios e Conferências. Tradução Emmanuel Carneiro Leão. Gilvan Fogel, Marcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012b. p. 165-182.

______. Quem é Zaratrusta de Nietzsche? In: Ensaios e Conferências. Tradução Emmanuel Carneiro Leão. Gilvan Fogel, Marcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012c. p. 87-110.

HUSSERL, Edmund. A crise das ciências europeias e a fenomenologia transcendental: uma introdução à Filosofia fenomenológica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

MALY, Kenneth. A Sand Country Almanac: Through Anthropogenic and Ecogenic Thinking. In: FOLTZ, Bruce V; FRODEMAN, Robert (Eds.) Rethinking Nature: Essays in Environment Philosophy, Indiana: Indiana University Press, 2004.

MARANDOLA JR., Eduardo; OLIVEIRA, Livia de Geograficidade e espacialidade na literatura. Geografia, Rio Claro, v. 34, n. 3, p. 487-508, 2009.

MARANDOLA JR., Eduardo; GRATÃO, Lucia Helena B. (Orgs.). Geografia e Literatura: ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação. Londrina: EDUEL, 2010. p.7-15.

MOUNIER, Emmanuel. Existência Encarnada. Textos Clássicos LUSOSOFIA. Covilhã: Lusofia Press, 2011. Disponível em:

NOGUERA, Ana P. Cuerpo – Tierra. El Enigma, El Habitar, La vida. Potencias de un Pensamiento Ambiental en clave del Reencantamiento del Mundo. Madrid: Editorial Académica Española, 2012

______; BERNAL, Diana A. Geografias del habitar: um habitar geopoético em la era planetária. Geograficidade, v.4, n.2, p.19-31, 2014.

PARDO, José Luis Pardo. Sobre los espacios: pintar, escribir, pensar. Barcelona: Ediciones del Serbal, 1991.

POCOCK, Douglas. C. D. Geography and literature. Progress in Human Geography, v. 12, n. 1, p. 87-102, 1988.

PÖGGELER, Otto. A via do pensamento de Martin Heidegger. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

SAINT-EXUPÉRY, Antoine de. Terra dos Homens. Rio de Janeiro: José Olympio, 1983.

WHITE, Kenneth. Elements of geopoetics, Edinburgh Review, v. 88, p. 163-178, 1992.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2015.50.a12931

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.