O século XXI e as tradições que resistem na pequena cidade do interior baiano: exemplo das feiras livres e da produção artesanal de farinha de mandioca / The 21st century and the traditions that endure in a small town of Bahia ́s countryside:

Juliana Augusta Verona, Maurício Compiani

Resumo


Os estudos sobre a Geografia Urbana no Brasil, especificamente aqueles relacionados às cidades pequenas, necessitam de maiores investigações. Segundo Santos (1997), quanto menor o lugar a ser analisado, maior será a quantidade de níveis e determinações externas que incidem sobre ele, e, justamente por isso, a complexidade do estudo do menor. Esta pesquisa tem como objetivo central identificar as chamadas “geografias menores” através de imagens da feira livre e da produção artesanal de farinha de mandioca em uma cidade pequena do sudoeste baiano, denominada Candiba (BA). Os seus pressupostos basearam-se na revisão bibliográfica, principalmente sobre “geografias menores” e sobre o cotidiano nas pequenas cidades. Posteriormente, a partir de registros fotográficos apresenta-se breve discussão acerca da importância das feiras livres como espaço de lazer e fortalecimento das identidades culturais, bem como, a riqueza cultural que permanece, neste século XXI, de famílias que produzem coletivamente a farinha de mandioca para fins de consumo.


Palavras-chave


Geografias Menores; Cotidiano das Cidades Pequenas; Feira Livre; Produção Artesanal de Farinha de Mandioca

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2016.62.a12962

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.