O século XXI e as tradições que resistem na pequena cidade do interior baiano: exemplo das feiras livres e da produção artesanal de farinha de mandioca / The 21st century and the traditions that endure in a small town of Bahia ́s countryside:

Juliana Augusta Verona, Maurício Compiani

Resumo


Os estudos sobre a Geografia Urbana no Brasil, especificamente aqueles relacionados às cidades pequenas, necessitam de maiores investigações. Segundo Santos (1997), quanto menor o lugar a ser analisado, maior será a quantidade de níveis e determinações externas que incidem sobre ele, e, justamente por isso, a complexidade do estudo do menor. Esta pesquisa tem como objetivo central identificar as chamadas “geografias menores” através de imagens da feira livre e da produção artesanal de farinha de mandioca em uma cidade pequena do sudoeste baiano, denominada Candiba (BA). Os seus pressupostos basearam-se na revisão bibliográfica, principalmente sobre “geografias menores” e sobre o cotidiano nas pequenas cidades. Posteriormente, a partir de registros fotográficos apresenta-se breve discussão acerca da importância das feiras livres como espaço de lazer e fortalecimento das identidades culturais, bem como, a riqueza cultural que permanece, neste século XXI, de famílias que produzem coletivamente a farinha de mandioca para fins de consumo.


Palavras-chave


Geografias Menores; Cotidiano das Cidades Pequenas; Feira Livre; Produção Artesanal de Farinha de Mandioca

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2016.62.a12962

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.