A cidade que se move: mutabilidades da paisagem no leste metropolitano do Rio de Janeiro / The city that moves: mutables landscape in metropolitan east of Rio de Janeiro

Eloisa Carvalho de Araujo

Resumo


A presente reflexão tem como cenário as regiões leste e oceânica da cidade de Niterói, e suas bordas com a cidade vizinha de Maricá. Visa estabelecer diálogo entre o fenômeno da periferização e da urbanização dispersa, apresentando para isso uma base teórica que se apoia na expressão periferia urbana, relacionada ao próprio espaço urbano, reconhecível através de formas especialmente aptas a assegurarem determinadas relações sociais, certos tipos de comunicação e transmissão de atividades. Pretende-se articular algumas recentes contribuições que reforçam a ideia do direito à cidade e à natureza, ao sentido da sustentabilidade. A cidade que se move, e ao mover-se soma uma série de paisagens, que precisam se organizar a partir das necessidades que surgem com a cidade difusa, passando a viabilizar uma ideia de território, que não se esgota, se reinventa para absorver os efeitos externos e internos do urbano que se transforma, como expressão da diversidade.


Palavras-chave


Paisagem. Cidade. Periferia urbana. Urbanização dispersa.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, H. Sentido da Sustentabilidade. In: ACSERLRAD, H. (Org.) A Duração das Cidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009. p.43-70.

ARAUJO, E. C. Problemas Urbano-ambientais e o Direito à Cidade. Anais do XIII SIMPURB. Rio de Janeiro, UERJ, 2013.

ARAUJO, E.C. Relatório Final de Pesquisa – Infraestrutura e Cidade: relação entre espaço e meio ambiente. FAPERJ/UFF, 2014.

CAVALLAZZI, R. L.; ARAUJO, E.C. Políticas públicas e paisagem urbana: sugestão de pauta para uma agenda metropolitana. In: COSTA, L. M. S. A.; PINHEIRO MACHADO, D.B. (Org.) Conectividade e Resiliência – estratégias de projeto para a metrópole. Rio de Janeiro: Rio Books/PROURB, 2012.

CORRÊA, Roberto Lobato. O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 1986.

CORRÊA, Roberto Lobato. Apresentando leituras sobre paisagem, tempo e cultura. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p.92–122.

CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia cultural: passado e futuro: uma introdução. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. p.49-58.

COSGROVE, Denis. A geografia está em toda parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p.92-122.

COSGROVE, Denis. Geografia cultural do milênio. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. p.17-46.

COSTA, Heloisa. Natureza e Cidade na Periferia: ampliando o direito à cidade. In: COSTA, Geraldo Magela; COSTA, Heloisa S. M.; MONTE-MÓR, Roberto Luís M. (Orgs.) Teorias e Práticas Urbanas. Condições para a sociedade urbana. Belo Horizonte: C/Arte, 2015. p.41-54.

FERREIRA, A. et al. (Orgs.). Metropolização do espaço: gestão territorial e relações urbano-rurais. Rio de Janeiro: Consequência, 2013.

GAMALHO, N.P.; HEIDRICH, A.L. 2007. (RS). Espaço e representações: construções teóricas do geográfico; Anais, Edição do NEER Geografia/UFPR, Curitiba, v. 1, n. 1, 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 de maio de 2016.

HAESBAERT, R. Territórios Alternativos. Niterói: EdUFF; São Paulo: Contexto, 2002.

LEFEBVRE, Henri. The Production of Space. Oklahoma: Blackwell, 1991.

LEFEBVRE, Henri. 1999. O Direito à Cidade. São Paulo: Centauro.

OJIMA, Ricardo. Dimensões da urbanização dispersa e uma proposta metodológica para estudos comparativos. Revista brasileira de estudos populacionais, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 277-300, jul./dez, 2007.

REIS FILHO, N. G. Notas sobre a urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano. São Paulo: Via das Artes, 2006.

SANTOS, Milton. Espaço e Sociedade. Petrópolis: Vozes, 1979.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço – Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, Milton. Pensando o espaço do homem. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

SWYNGEDOUW, E. A cidade como um híbrido: natureza, sociedade e “urbanização-cyborg”. In: ACSELRAD, Henri (org). A duração das cidades. Rio de Janeiro: D,P.& A., 2001.

WERTHER, H. O Conceito de Lugar na Geografia Cultural-Humanista: uma contribuição para geografia contemporânea. GEOgraphia. Ano V, n.10, 2003. Disponível em:

article/download/130/127>. Acesso em: 02 de maio de 2016.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2018.81.a12996

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.