Geografia e Música: encontros e caminhos do fenômeno sonoro nos cortejos de Congado / Geography-Music: encounters and ways of the sound phenomenon in corteges of Congado

Elisabete de Fátima Farias Silva

Resumo


O fenômeno sonoro abrange aspectos acústicos e sociais próprios da realidade geográfica onde está circunscrito. Entendemos que o estudo geográfico desses fenômenos ou, mesmo, da interface Geografia-Música, é um campo fecundo de investigação do mundo vivido. Nesse quadro, buscaremos compreender geograficamente o fenômeno sonoro dos cortejos de Congado a partir da escala da experiência com diferentes grupos de cultura popular, no interior paulista, quando do processo de pesquisa do mestrado. Com base na manifestação do fenômeno tal qual desvelado no fundamento epistêmico da experiência, destacamos que o fazer e a execução musical dos cortejos é vivido pelos corpos que compõem geografias ao circular sentidos do universo batuqueiro e, mais especificamente, da cultura popular negra, que prima pela oralidade, coletividade e tradição, por meio de elementos essencialmente estratégicos como a repetição, ritmo e circularidade das músicas do Congado.


Palavras-chave


Cultura popular. Repetição. Ritmo. Circularidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, C. R. A vocação de criar: anotações sobre a cultura e as culturas populares. Cadernos de Pesquisa (online), v. 39, p. 715-746, 2009. Disponível em: . Acesso em 25 fev. 2015.

BRANDÃO, C.R. A Cultura na Rua. São Paulo: Papirus, 1989.

BRANDÃO, C.R. Prece e folia, festa e romaria. Aparecida: Ideias e letras, 2010.

CALDAS, W. Iniciação à música popular brasileira. Barueri: Manole, 2010.

CASTRO, D. Geografia e música: a dupla face de uma relação. Espaço e Cultura, UERJ, n.26, p. 7-18, jul. /dez. 2009. Disponível em: . Acesso em 04 fev. 2014.

CASTRO, D. Heitor Villa-Lobos: a espacialidade na alma brasileira. 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

CIRINO, G. Narrativas musicais: performance e experiência na música popular instrumental brasileira. 2006. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: . Acesso em 05 dez. 2016.

CORRÊA, A de M. Espacialidades do sagrado: a disputa pelo sentido do ato de festejar da Boa Morte e a semiografia do território encarnado da prática cultural afro-brasileira. In: SERPA, A. (org.) Espaços culturais: vivências, imaginações e representações. Salvador: EdUFBA, 2008, p. 161-180.

CORREIA, M.C. Representação e ensino: a música nas aulas de geografia: emoção e razão nas representações geográficas. 2009. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009. Disponível em: . Acesso em 20 set. 2013.

DARDEL, E. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. Trad. Werther Holzer. São Paulo: Perspectiva, 2011.

DOZENA, A. (Org.). Geografia e Música: diálogos. Natal: EDUFRN, 2016. Disponível em: . Acesso em 27 set. 2017.

DOZENA, A. O papel da corporeidade na mediação entre a música e o território. In: DOZENA, A. (Org.). Geografia e Música: diálogos. Natal: EDUFRN, 2016, p.372-398. Disponível em: . Acesso em 27 set. 2017.

FARIA, M.M. de. Valorização dos percursos negros no Brasil: perspectivas de educação nos territórios afro-rioclarenses. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação). Instituto de Educação, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2014. Disponível em: . Acesso em 7 de abr. 2017.

FERNANDES, A.M. O lugar e o som: estudo geográfico da “música Guarani” - reflexões a partir do ensino. 2012. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Grande Dourados, Dourados, 2012 Disponível em: . Acesso em 17 ago. 2015.

GONÇALVES, T.R. O lugar-samba no Bixiga: memória e identidade. 2014. Dissertação (Mestrado em Geografia). Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2014. Disponível em: . Acesso em 20 ago. 2015.

IHDE, D. Listening and voice: phenomenologies of sound. 2.ed. Albany: State University of New York, 2007.

IKEDA, A.; DIAS, P.; CARVALHO, S. Ritmo e percussão. Disponível em: . Acesso em 01 nov. 2014. Sem ano e sem paginação.

KONG, L. Popular music in geographical analyses. Progress in Human Geography, University Colorado, n.19, v.2, p. 183-98, jun. 1995. Disponível em: . Acesso em 07 set 2014.

MAKL, F.L. Artes musicais na diáspora africana: improvisação, chamada-e-resposta e tempo espiralar. Outra travessia, Florianópolis, n.11, p.55-70, 2011. Disponível em: . Acesso em 26 fev. 2018.

MARANDOLA JR, E. Geografias do porvir: a fenomenologia com abertura para o fazer geográfico. In: SPOSITO, E.S.; SILVA, C.A. da; SANT’ANNA NETO, J.L; MELAZZO, E.S. (Org.). A diversidade da geografia brasileira: escalas e dimensões da análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2016, p. 451-466.

MELLO, J.B.F. de. O. Rio de Janeiro dos compositores da música popular brasileira 1928-1991: uma introdução à Geografia Humanística. Dissertação (Mestrado em Geografia). Departamento de Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1991.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. 2.ed. Trad. C. Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

MERLEAU-PONTY, M. O visível e o invisível. Trad. J. A. Ginotti, A. M. D’Oliveira. São Paulo: Perspectiva, 1971.

PANITZ, L.M. Por uma geografia da música: um panorama mundial e vinte anos de pesquisas no Brasil. Para Onde!?, n.6, v.2, p. 1-10, jul./dez.2012. Disponível em: . Acesso em 07 set 2014.

PANITZ. L. M. Por uma Geografia da Música: o espaço geográfico da música popular platina. 2010. Dissertação (Mestrado em Geografia) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

PEREIRA, C.M.R.B. Geografias de mundo reveladas nas canções de Chico Buarque. 2013. Tese (Doutorado em Geografia Humana). Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo/SP, 2013. Disponível em: . Acesso em 28 maio 2014.

SCHAFER, M. A afinação do mundo. Trad. M. T. Fonterrada. São Paulo: EdUNESP, 1977.

SCHAFER, R.M. O ouvido pensante. Trad. M. T. Fonterrada. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1991.

SODRÉ, M. Samba, o dono do corpo. 2.ed. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.

SOUZA, M.D. de. Geografia, literatura e música: o simbolismo geográfico na arte. Revista de geografia (UFPE), v. 30, n.1, p.103-147, 2013. Disponível em: . Acesso em 09 maio 2016.

WINIK,J.M. O som e o sentido: uma outra história das músicas. 2.ed. são Paulo: Companhia das Letras, 2009.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2018.83.a13153

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.