Paisagens insulares do Ceará: Número, distribuição geográfica e caracterização estrutural nas bacias do Alto Jaguaribe, do Banabuiú e do Salgado

Arnóbio de Mendonça Barreto Calvalcante, Francisco Feliciano do Rêgo Filho, João Silvio Dantas de Moraes

Resumo


A construção de açudes perenes no Nordeste do Brasil acionou a fragmentação da paisagem, que criou paisagens insulares ou ilhas artificiais. O Ceará detém inúmeras ilhas, e o presente trabalho determinou o número, a distribuição e a localização geográfica delas nas bacias do Alto Jaguaribe, do Banabuiú e do Salgado, bem como as caracterizou quanto ao tamanho, à forma e ao isolamento. Imagens dos açudes com ilhas receberam vários tratamentos, gerando-se mapas com legendas contendo espelho-d’água e ilha(s). Dos 48 açudes públicos analisados, 32 apresentaram pelo menos uma ilha. O número total de ilhas levantadas nas bacias hidrográficas foi 356. Fatores tais como área do espelho-d’água e relevo influenciaram a quantidade e a distribuição insular nos açudes. O tamanho das ilhas variou de 0,01 a 78,64 ha. Todas as ilhas apresentaram forma não circular. A ilha mais próxima ao continente distou 2 m; a mais remota, 930 m.


Palavras-chave


paisagem insular; ilha artificial; açude; fragmentação da paisagem.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2009.v11i21.a13574

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.