Contenção territorial e reterritorialização: o caso da localidade do Cumbuco (CE)

Eider de Olivindo Cavalcante, José Borzacchiello da Silva

Resumo


Até o final da década de 1970, que marca a propagação dos conflitos entre especuladores imobiliários e grileiros, o litoral do Ceará era um sinônimo de liberdade para remanescentes indígenas e outros agrupamentos humanos que historicamente habitaram o litoral ou que migraram de outras partes do Estado fortemente funcionalizadas pelas atividades da pecuária e da agricultura. Todavia, no contexto da busca por novos territórios e setores para a acumulação capitalista, como também da captura de tempo livre e das demais relações sociais que escapavam à lógica da reprodução das relações de produção capitalista, o litoral passou a ser fortemente funcionalizado como território turístico motivando o contexto atual no qual as possibilidades de apropriação encontram-se cada vez mais sufocadas pelo conflito com a dominação do aparato estatal-empresarial. Nesse sentido, a partir do recorte espacial da localidade de Cumbuco - no município de Caucaia -, pretende-se contribuir com alguns subsídios para o entendimento da urbanização, das estratégias de contenção territorial e dos processos de reterritorialização no litoral do Ceará.


Palavras-chave


Cumbuco; Contenção Territorial; Reterritorialização

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2015.v17i34.a13716

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.