Integração nacional e fragmentação regional: o sentido territorial da BR-153 no centro-norte brasileiro

Tadeu Alencar Arrais, Denis Castilho, Onofre Pereira Aurélio Neto

Resumo


A construção da Rodovia Federal BR-153, além de cumprir importante papel no processo de urbanização do território goiano-tocantinense, atendeu a uma demanda de integração do mercado nacional. Dentre as principais transformações proporcionadas por essa rede destacam-se o aumento populacional, o crescimento significativo da produção agropastoril, a dinamização do mercado urbano e as mudanças na estrutura fundiária. Analisar os impactos territoriais dessa rodovia no centro-norte brasileiro é o objetivo central deste trabalho. Para tanto, realizamos levantamento bibliográfico, ampla pesquisa documental e trabalho de campo, bem como mapeamento da rodovia, no sentido de ilustrar a sua evolução, a morfologia urbana de núcleos que a margeiam, os postos de combustíveis e as praças de pedágio planejadas para o trecho entre Anápolis e Aliança do Tocantins. Diante da importância logística da BR-153, reforçada pelo aumento das trocas regionais, a concessão à iniciativa privada representa mais que uma maneira de assegurar o seu funcionamento. O regime de concessão tem um sentido comercial pela garantia de lucratividade, mas também guarda um valor estratégico por envolver o controle do fluxo e, portanto, do funcionamento do território.


Palavras-chave


Rodovia Federal BR-153; Integração Nacional; Fragmentação Regional

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2016.v18i36.a13743

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.