Poluição hídrica em rios tropicais: aplicação do azul de metileno (AM) no estudo do Rio Itapicuru - Perímetro urbano do município de Queimadas (Bahia/Brasil)

Jémison Mattos dos Santos, Bruno Elton Carneiro Santiago, Kleber Carvalho Lima, Mário Jorge de S. Gonçalves

Resumo


A presente pesquisa refere-se ao uso e à aplicação da técnica do Azul de Metileno (AM) para a verificação da poluição no rio Itapicuru, perímetro urbano do município brasileiro de Queimadas, na Bahia. Objetiva-se analisar os efeitos da poluição hídrica no sistema ambiental, bem como assinalar as principais zonas de autodepuração. A metodologia empregada desenvolveu-se com o uso do AM como agente redutor na avaliação da decomposição da matéria orgânica no corpo hídrico, associado à interpretação e análise de outras variáveis físico-químicas (pH, temperatura e oxigênio dissolvido etc.), ao trabalho de campo e ao levantamento fotográfico. Foi possível, então, determinar as principais zonas de autodepuração do Rio Itapicuru no trecho em foco. Reforça-se com este estudo o caráter prático e de baixo custo aplicado como orientação aos gestores públicos na busca de alternativas concretas para a “solução” de problemas ambientais em sistemas fluviais tropicais, tão demandadas no Semiárido Baiano, como também nos hodiernos estudos da Ciência Geográfica.

 


Palavras-chave


Ambiente; Azul de Metileno; Bacia Hidrográfica; Rio Itapicuru; Poluição Hídrica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2016.v18i36.a13747

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.