Correlação da temperatura na parte sul do Oceano Atlântico com NDC em Mato Grosso

Nayhara de Lima Oliveira, Francisco Fernando Noronha Marcuzzo

Resumo


Um melhor detalhamento do comportamento da precipitação pluvial, com vistas ao seu entendimento e aproveitamento máximo nas atividades humanas, pode ser obtido com o estudo do Número de Dias de Chuva (NDC) e a sua correlação com fenômenos climáticos. O presente trabalho teve como objetivo correlacionar a variação do NDC no Estado do Mato Grosso com a intensidade das variações de Temperatura da Superfície do Mar (TSM) do Oceano Atlântico Sul. Utilizaram-se dados de 76 estações pluviométricas com 30 anos de dados e 44 estações com dados variando de 20 a 29 anos, sendo que toda série histórica esta entre os anos de 1982 a 2006. Os dados mensais de intensidade das variações TSM do Oceano Atlântico Sul foram obtidos do Serviço Climatológico Nacional dos Estados Unidos, os quais foram relacionados com os dados mensais do NDC. No período de 1982 a 2006 a variação TSM mensal média variou entre -0,7°C e 0,3°C, a maior variação TSM negativa foi de -1,0°C e a maior variação TSM positiva foi de 0,8°C. No geral o NDC de cada ano cresceu e diminuiu proporcionalmente tanto nos episódios de variações TSM negativas quanto nos episódios de variação TSM positiva, não permitindo assim delimitar qual das variações TSM mais influência no NDC. Assim conclui-se que as variações TSM não causam efeitos evidentes no NDC do Estado de Mato Grosso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2016.v18i36.a13749

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.