A conquista do “entre-lugar”: a trajetória do romance histórico na América

Gilnei Francisco Fleck

Resumo


Este trabalho tem por objetivo destacar que o romance histórico teve na América uma trajetória que passou por todas as etapas que o gênero conheceu em solo europeu, desde suas origens com Walter Scott (1819) até as suas configurações contemporâneas. Aqui na América, contudo, tal gênero narrativo híbrido encontrou um universo cujas realidades históricas são singulares e que, ao serem ficcionalizadas pelos romancistas preocupados em dar voz ao povo colonizado, gerou obras que imprimiram aos modelos antecedentes novas configurações, especialmente pela releitura crítica que propõem do passado registrado apenas sob a visão dos europeus. A escrita do romance histórico em terras americanas efetiva, assim, com sua trajetória inovadora, a conquista de um espaço significativo dentro do mundo literário atual – um espaço que Silviano Santiago (1970) definiu como o “entre-lugar”.


Palavras-chave


Romance histórico. Novo romance histórico. Metaficção historiográfica. Romance histórico contemporâneo de mediação. “Entre-lugar”

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v12i23.33183

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.