Modernismo brasileño y vanguardia argentina: filiaciones y homenajes (Macedonio y Mario: um diálogo fictício)

Mónica Bueno

Resumo


Modernismo brasileiro e vanguarda argentina: filiações e homenagens (Macedonio e Mario: Um diálogo fictício)

As relações entre a literatura brasileira e a lite­ratura argentina apresentam, em primeiro lugar, a sedução da diferença de línguas. Da mesma maneira, o modernismo brasileiro é, como a van­guarda argentina, uma polifonia que os críticos tentam delimitar. Na América Latina, o romance tem sido um gênero particularmente privilegiado para marcar a forma irreverente da margem cul­tural. Na Argentina, Macedonio Fernández é o ponto de virada na história do romance, alterando consideravelmente os fundamentos epistêmicos da representação. No Brasil, é justamente Mário de Andrade quem põe em crise o marco do gênero.

---

Artigo em espanhol.


Palavras-chave


Vanguarda; Modernismo; Romance; Margem; Alta cultura; Cultura de massas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v12i22.33197

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.