A comunidade do livro: a literatura, a diferença e a política da amizade

Antonio Barros de Brito Junior

Resumo


Este artigo interroga o conceito de amizade e seu envolvimento com a filosofia política e a literatura. Passando pelos pensamentos de Aristóteles e de Hannah Arendt, o texto reflete, em primeiro lugar, sobre a filosofia política voltada para o consenso em prol de uma visão universalista, mostrando como emerge a diferença amigo-inimigo na centralidade do logos político. Depois, o texto desemboca nas reflexões de Jacques Derrida, presentes sobretudo no livro Politiques de l’amitié, momento no qual a linguagem e a noção de diferença são consideradas do ponto de vista das aporias presentes na relação entre a amizade e a política. Por fim, este trabalho especula sobre o modo pelo qual a literatura pode ser um dos locais onde reside a política da amizade.

Palavras-chave


Políticas da amizade; Jacques Derrida; Diferença; Desconstrução.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v21i41.33435

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.