Pride and Prejudice and Zombies: um corpo (textual) zumbificado

Ivoneide Soares dos Santos de Jesus, Vinicius Carvalho Pereira

Resumo


Ao final da primeira década do novo milênio, o mercado editorial assistiu à ascensão de uma nova forma de composição textual, o mashup literário, produzido através de movimentos de leitura e escritura que potencializam a noção barthesiana do texto como “tecido de citações”. Para tanto, o mashup se baseia em procedimentos de fragmentação de uma obra clássica para nela enxertar elementos caros à cultura pop hodierna. Pride and Prejudice and Zombies, de Jane Austen e Seth Grahame-Smith, foi o precursor dessa tendência, abrindo caminho para um novo filão na indústria de best-sellers produzidos segundo os mesmos procedimentos. Diante de tal contexto, o presente artigo analisa a obra Pride and Prejudice and Zombies a fim de entender, em termos de imanência, os procedimentos pelos quais, nas entranhas do romance, fundiu-se a escrita oitocentista de Austen com a contemporânea de Grahame-Smith, formando uma híbrida obra, também ela zumbi, dado que habita um entre-lugar entre a escrita de uma autora morta e de um autor vivo. Desse modo, adotando a imagem do zumbi não só como elemento acrescido ao enredo, mas como processo de escrita e adaptação – pela zumbificação do romance de Jane Austen –, objetivamos analisar as entranhas de Pride and Prejudice and Zombies, partindo do conceito de mashup literário, gênero que ensejou a mistura entre diferentes textos na obra, por meio de procedimentos de hibridização.

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.22409/gragoata.2017n43a762.


Palavras-chave


Mashup literário;. Zumbi. procedimentos de hibridação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v22i43.33504

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.