HOMOEROTISMO MASCULINO NO PERÍODO CLÁSSICO: UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE HYBRIS E PEDERASTIA ATENIENSE EM PLATÃO E EM XENOFONTE

Luana Neres de Sousa

Resumo


O relacionamento homoerótco masculino realizado entre os atenienses do período clássico, conhecido como pederasta, se consttui em um objeto de destaque em pesquisas cujo recorte se fundamenta no envolvimento entre indivíduos do mesmo sexo na Antguidade. Tal notoriedade se deve pelo considerável número de registros deste convívio em textos de autores clássicos como, por exemplo, os de Platão e de Xenofonte, cada qual com seu estlo e seu ponto de vista. Através da apreciação desses escritos, é possível identfcar os
envolvidos e a faixa etária dos mesmos, os locais propícios para os encontros e os diversos objetvos que circundavam tal relação, delimitando a noção que um cidadão ateniense do período poderia ter acerca da pederasta. O objetvo deste artigo é analisar o modo como Platão e Xenofonte se utlizam em suas obras de personagens detentores de desmesuras e de excessos para delinear o que para eles, respectvamente, eram comportamentos reprováveis e que não deveriam ser praticados pelos envolvidos no relacionamento pederástco.


Palavras-chave


pederasta; Hybris; Homoerotismo; Platão; Xenofonte

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rh.v2i3.10966

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Luana Neres de Sousa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

  • INDEXADORES

AWOL - The Ancient World Online

Diadorim

Google Scholar

Latindex

 

  • INSTITUCIONAL

 

NEREIDA - Núcleo de Estudos de Representações e de Imagens da Antiguidade
Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O, sala 507
24210-201 - Niterói - RJ
nereida@vm.uff.br