ESCONDER OS CORPOS E OS CRIMES: O MAR COMO UM LUGAR DE NÃO-RETORNO

Camila Alves Jourdan

Resumo


O poder do mar pode ser compreendido em sua capacidade de submersão, em sua imensidão e vastidão, em sua profundidade e seu constante movimento. Estas cinco características atribuídas por Astrid Lindenlauf (2003), em seu estudo sobre o mar como um lugar de não-retorno, nos possibilita perceber as potencialidades do mar na atuação do desaparecimento e/ou no encobrimento de rastros indesejados. Deste modo, pretendemos neste artigo analisar passagens que nos permitam elucidar a relação de ações consideradas vergonhosas/criminosas pela sociedade helênica com o mar, em obras textuais dos períodos arcaico e clássico e representação imagética.


Palavras-chave


Mar; desaparecimento; crimes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rh.v3i3.10984

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Camila Alves Jourdan

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

  • INDEXADORES

AWOL - The Ancient World Online

Diadorim

Google Scholar

Latindex

 

  • INSTITUCIONAL

 

NEREIDA - Núcleo de Estudos de Representações e de Imagens da Antiguidade
Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O, sala 507
24210-201 - Niterói - RJ
nereida@vm.uff.br