A COOPERAÇÃO BRASIL-ÁFRICA EM DEFESA DURANTE O GOVERNO LULA

Alex Brum

Resumo


No decorrer da última década, o governo brasileiro
intensificou seus esforços de cooperação – inclusive em defesa –
com os países no perímetro do Atlântico Sul. O Brasil, ao buscar
consolidar sua posição de país sul-atlântico, se aproximou de países
da costa ocidental da África, não apenas com parceiros históricos,
tais como Angola, Nigéria, e África do Sul, mas também com os
demais países litorâneos. Apesar de muitos desses vínculos já
existirem há décadas, os esforços atuais expressam maior
intensidade e uma articulação crescente entre as políticas externas e
de defesa brasileiras. Este artigo tem como objetivo analisar por
que o governo Lula ampliou a cooperação em defesa e segurança
com diversos países africanos. Conclui-se que, diante de um
cenário em que o Atlântico Sul ganha nova importância
geopolítica, tanto para os atores da região quanto para os de fora, o
Brasil instrumentalizou a cooperação em segurança e defesa com
os países africanos com o objetivo de promover a construção de
uma identidade regional que visa alterar as relações de poder nesse
espaço.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.0000/hoplos.v2i2.28782

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Hoplos



 

Realização:

                            

 

 

Indexadores: