INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA E A POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA: O REGIONALISMO ABERTO E O PÓS-LIBERAL

Hannah Guedes de Souza

Resumo


O presente trabalho tem o objetivo de analisar a relação entre os modelos de integração presentes na América do Sul nos anos 1990 e 2000, sendo estes o regionalismo aberto e o regionalismo pós-liberal, com a política externa brasileira nos governos de FHC e Lula. Desta forma, iremos explorar estes conceitos e às suas formulações, bem como a sua aplicação nos dois governos. Neste sentido, também se faz necessário identificar o papel do Brasil na integração da região, quais são as ações feitas e às iniciativas lançadas e apoiadas pelo Brasil na América do Sul, ressaltando o Mercosul, Iirsa e Unasul. Também será avaliado no que esses modelos convergem e divergem e analisar o porquê de terem surgido nesses períodos. Com o principal objetivo de analisar os regionalismos, a política externa brasileira e contextualizar estes períodos, a pesquisa contará majoritariamente com uma revisão bibliográfica sobre a integração regional e a política externa brasileira, além de discursos e produções dos presidentes aqui citados.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNAL-MEZA, R. Políticas exteriores comparadas de Argentina e Brasil rumo ao Mercosul. Revista brasileira de política internacional, Brasília, v. 42, n. 2, p. 40-51, dec. 1999.

BORGES, F. As relações do Brasil com os países amazônicos nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula (1995-2010): possibilidades e problemas do regionalismo aberto. 2011. 189 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 2011.

BRICEÑO-RUIZ, J.; HOFFMANN, A. R. Post-hegemonic regionalism, UNASUR, and the reconfiguration of regional cooperation in South America. Canadian Journal of Latin American and Caribbean Studies, v. 40, n. 1, p. 48-62, 2015.

CARDOSO, F. H. A política externa do Brasil no início de um novo século: uma mensagem do Presidente da República. Revista brasileira de política internacional, Brasília, v. 44, n. 1, p. 5-12, jun. 2001.

CERVO, A. L. Relações internacionais do Brasil: um balanço da era Cardoso. Revista brasileira de política internacional, Brasília, v. 45, n. 1, p. 5-35, jun. 2002.

____________. Política exterior e relações internacionais do Brasil: enfoque paradigmático. Revista brasileira de política internacional, Brasília, v. 46, n. 2, p. 5-25, jul./dez. 2003.

CORAZZA, G. O regionalismo aberto da CEPAL e a inserção da América Latina na globalização. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 27, n. 1, p. 135-152, mai. 2006.

COUTO, L. F. Política externa brasileira para a América do Sul: as diferenças entre Cardoso e Lula. Civitas, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 23-44, jan./abr. 2010.

FERNANDES, M. S.; FILHO, L. D. L. Planejamento territorial da IIRSA: conceitos e projetos. Revista de Geopolítica, v. 8, nº 1, p. 1-18, jan./jun. 2017.

HELENO, E.; LUIZ, E. M. B. O soft power brasileiro em busca de uma identidade sul-americana. Poder, Estratégia e Sociedade, v. 1, n. 0, p. 41-52, fev. 2011.

LEÃO, A. P. F. Política externa brasileira para a América do Sul: Uma análise comparada entre os primeiros mandatos dos governos Lula e Dilma. Boletim de Economia e Política Internacional, n. 22, jan./abr. 2016.

LULA DA SILVA, L. I. Pronunciamento do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na sessão solene de posse no Congresso Nacional. Brasília: 2003. Disponível em: . Acesso em: 30 de out. 2017.

____________. Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na abertura da Primeira Reunião de Chefes de Estado da Comunidade SulAmericana de Nações (Casa). Brasília: Palácio do Itamaraty, 2005. Disponível em: Acesso em: 30 out. 2017.

____________. Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na abertura da Reunião de Cúpula do Mercosul. Rio de Janeiro: 2007. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2017.

NASCIMENTO JÚNIOR, W. R. A amplitude da Maré Rosa: uma análise das experiências de governo no Brasil, Chile e Uruguai. 2017. 184 f. Dissertação (Mestrado em Integração Contemporânea da América Latina) – Instituto Latino-Americano de Economia, Sociedade e Política, Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, 2017.

SANAHUJA, J. A. Del “regionalismo abierto” al “regionalismo post-liberal” - crisis y cambio en la integración regional en América Latina. Anuario de la integración regional de América Latina y el Gran Caribe, Buenos Aires, n. 7, p. 11-54, 2008.

SANTOS, L. C. V. G. A América do Sul no discurso diplomático brasileiro. Brasília: FUNAG, 2014. 247 p.

SOUZA, N. A. América Latina: as ondas da integração. Revista Oikos, Rio de Janeiro, v. 11, n, 1, p. 87-126, 2012.

TOLEDO, S. A política externa brasileira e o sentido da liderança regional atribuído pelo governo Lula. Ensaios do IEEI, São Paulo, n. 22, p. 01-24, Mar. 2014.

VIGEVANI, T.; OLIVEIRA, M. F.; CINTRA, R. Política externa no período FHC: a busca de autonomia pela integração. Tempo social. São Paulo , v. 15, n. 2, p. 31-61, Nov. 2003 .

___________. A política externa de Lula da Silva: a estratégia da autonomia pela diversificação. Contexto Internacional. Rio de Janeiro , v. 29, n. 2, p. 273-335, Dez. 2007.




DOI: https://doi.org/10.0000/hoplos.v3i4.38209

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Hannah Guedes de Souza