Análise in vivo da adaptação de apoios em prótese parcial removível

Fernanda Nunes Souza

Resumo


A confecção das Próteses Parciais Removíveis (PPR) na Universidade tem como orientação a adequação às necessidades dos pacientes, ao mesmo tempo em que proporciona aos alunos um aprendizado voltado para a qualidade do trabalho protético. O objetivo desse trabalho foi avaliar a adaptação dos apoios de PPR nos seus respectivos nichos, executados por 20 alunos da Disciplina de PPR da Faculdade de Odontologia da UFF, utilizando como método a moldagem do descanso sob o apoio. Foram selecionados na Clínica da FO-UFF, 20 pacientes num total de 36 arcos a serem reabilitados com PPR cujo planejamento in-cluísse descansos em pré-molares e molares. Os preparos (n=100) com dimensões de 1/3 da largura vestíbulo-lingual do dente e profundidade 1,2 mm. As armações metálicas (Co-Cr) foram confeccionadas por único laboratório. Após a prova e ajustes, seguiu-se o registro da adaptação dos apoios com moldagem do descanso com silicona de condensação de baixa densidade. Re-movidos os excessos e examinados quanto a integridade com lupa foram obtidas imagens em microscópio óptico de cada corpo de prova. A presença de pelo menos uma perfuração no molde do nicho foi um indicativo de que houve adaptação do apoio no nicho. Observou-se que 78% dos moldes avaliados apresentavam perfurações, sendo que 35% delas ocorreram na borda do apoio, 3% no corpo do apoio e 40% em ambos. Os apoios desadaptados em número de 22 apresentaram uma média de 0,11 e desvio padrão de 0,88 entre os alunos. Os resultados mostram prevalência de adaptados e refletem a aprendizagem dos alunos.palavras-chave: Prótese Parcial Removível, Preparo do Dente, Instituições Acadêmicas, Ensino, Materiais para Moldagem Odontológica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/ijosd.v2i36.22

Apontamentos

  • Não há apontamentos.