Dissensos e representações sociopolíticas em Os Sete Gatinhos: Conceituando a política do cotidiano a partir de uma pornochanchada

Miriam de Souza Rossini, Guilherme FUMEO ALMEIDA

Resumo


Resumo: Este artigo problematiza as relações entre o conceito de política do cotidiano e as dinâmicas sociopolíticas expressas nas pornochanchadas, usando como exemplo o filme Os Sete gatinhos (1980), de Neville d´Almeida. Articulando a discussão sobre representação e memória em tempos autoritários em Barraza (1980) e Figueiredo (2017), com a discussão sobre poder em Foucault (1979) e Bourdieu (2009), pretende-se iniciar o diálogo entre a construção do conceito de política do cotidiano e sua aplicação ao objeto fílmico. Foi possível concluir que Os Sete Gatinhos realiza uma estetização e um arquivamento do cotidiano em tempos de autoritarismo político, dentro da representação de uma relação familiar conflituosa, marcada pela performance e pelos dissensos em suas disputas políticas.


Palavras-chave


pornochanchadas; política do cotidiano; Os Sete Gatinhos.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Nuno Cesar. Boca do Lixo: cinema e classes populares. Campinas/SP: Editora da Unicamp, 2002.

BARRAZA, Ximena. Notas sobre a vida cotidiana numa ordem autoritária. In: MAIRA, Luís et. al. América Latina: novas estratégias de dominação. Petrópolis: Vozes, 1980. p. 135-167.

BERNARDET, Jean Claude. Cinema Brasileiro: propostas para uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro; Bertrand Brasil, 2009.

CRUZ, Sebastião Velasco e MARTINS, Carlos E. De Castello a Figueiredo: uma incursão na pré-história da Abertura. In: SORJ, Bernardo e ALMEIDA, Maria Hermínia T. (orgs.). Sociedade e política no Brasil pós-64. São Paulo: Brasiliense, 1984.

FIGUEIREDO, Eurídice. A literatura como arquivo da ditadura brasileira. Rio de Janeiro: 7 letras, 2017.

PRIORI, A., et al. A Ditadura Militar e a violência contra os movimentos sociais, políticos e culturais. In: História do Paraná: séculos XIX e XX. Maringá: Eduem, 2012.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

SELIGMAN, Flávia. O “Brasil é feito pornôs”: o ciclo da pornochanchada no país dos governos militares. Orientadora: Maria Dora Genis Mourão. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes, Departamento de Pós-Graduação, São Paulo, BR-SP, 2000.

SIMÕES, Inimá. Sexo à brasileira. Revista ALCEU - v.8, n.15, jul./dez. 2007.

XAVIER, Ismail. O olhar e a cena – Melodrama, Hollywood, Cinema Novo, Nelson Rodrigues. São Paulo: Cosac Naify, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22409/ppgmc.v12i3.27090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano - PPGMC (UFF)

Endereço: Rua Tiradentes, nº 148 - Ingá - Niterói - Rio de Janeiro - CEP 24.210-510

Site: http://www.ppgmidiaecotidiano.uff.br

Telefone/Fax: (21) 2629-9684/ (21) 2629-9681