Campos Autônomos

Floriano Romano

Resumo


O texto trata do ato falante e da experiência do corpo como alternativas
às formas de poder estabelecidas na sociedade contemporânea e da construção de outro lugar sonoro a partir da multidão, onde o ruído
dos corpos no espaço público é o elemento dissonante do discurso globalizado representado pela sonoridade urbana e sua rotina.


Palavras-chave


multidão; território; corpo sonoro

Texto completo:

PDF

Referências


LABELLE, Brandon. Acoustic Territories: Sound Culture and Everyday Life. Londres: Continuum, 2010.

ALŸS, Francis. A Story of Deception: Patagonia, 2003-2006. Buenos Aires: Fundacíon Eduardo F. Constantini, 2006.

NANCY, Jean-Luc. Listening. Bronx, Nova York: Fordhan University Press, 2007.

POE, Edgar Allan. O homem da multidão. In: Obras Completas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2001.

TOMÁS, Lia. Ouvir o lógos: música e filosofia. São Paulo: Ed. UNESP, 2002.

ULPIANO, Claudio. Gilles Deleuze: a grande aventura do pensamento. Rio de Janeiro: Funemac Livros, 2013.

ZIZEK, Slavoj. O violento silêncio de um novo começo. In: HARVEY, David; ŽIŽEK, Slavoj; ALI, Tariq et al. Occupy: movimentos de

protesto que tomaram as ruas. São Paulo: Boitempo Editorial, 2012.




DOI: https://doi.org/10.22409/poiesis.1421-22.31-36

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Floriano Romano