Cabra Marcado para Morrer, de Eduardo Coutinho, e os efeitos de real no cinema documentário

Joana De Conti Dorea

Resumo


Análise do filme Cabra Marcado para Morrer, do cineasta Eduardo Coutinho, enfocando a discussão sobre o realismo no cinema. Após uma reflexão em torno da noção de Efeito de Real - aplicada à Teoria do Cinema - para Roland Barthes, sociólogo e semiólogo francês, segue-se a análise de algumas sequências do documentário que permitem compreender melhor esse debate. O artigo propõe alguns elementos para uma compreensão da importância de se reconhecerem os mecanismos de criação de um verossímil no cinema, e a relação de Cabra Marcado com tal prática. Eduardo Coutinho inova a produção documental, ao quebrar padrões cinematográficos desde o seu primeiro filme, e a reflexão sobre o realismo a partir de Cabra Marcado para Morrer permite entender tais questões.

Palavras-chave


documentário; realismo; verossimilhança

Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, Jacques (et al.). A estética do filme. 3. ed. Campinas: Papirus, 1995.

ALTMANN, Eliska. Memórias de um cabra marcado pelo cinema: representações de um brasil rural. Campos,

vol. 5, n.2, UFPR, 2004.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

BOJUNGA, Cláudio et al. O real sem aspas. Revista Filme Cultura, n. 47, Embrafilme, abril-agosto 1984.

CABRA Marcado para Morrer. Zaz Cinema. Disponível em:

htm>. Acesso em: 18 junho 2006.

GALANO, Ana Maria. A caminho do Nordeste de Cabra Marcado para Morrer: entrevista com Eduardo Coutinho.

Cadernos de Antropologia e Imagem, v. 11, n. 2, Rio de Janeiro: UERJ, 2000

LABAKI, Amir. Introdução ao documentário brasileiro. São Paulo: Francis, 2006.

LINS, Consuelo. Imagens em metamorfose. Calhamaço, n.2, Florianópolis, Laboratório de Estudos Culturais,

LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho: televisão, cinema e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar,

MALUF, Sônia Weidner; MELLO, Cecília Antlaky de; Pedro, VANESSA. Políticas do olhar: feminismo e cinema

em Laura Mulvey. Revista Estudos Feministas, v.13, n.2, Florianópolis, maio/agosto 2005.

METZ, Christian. A significação no cinema. São Paulo: Perspectiva, 2004.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas: Papirus, 2005.

PENAFRIA, Manuela. Em busca do perfeito realismo. Portugal: Universidade da Beira Interior, 2005.

XAVIER, Ismail. Cinema brasileiro moderno. São Paulo: Paz e Terra: 2001.

XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico, opacidade e transparência. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

Filmes:

COUTINHO, Eduardo – Cabra Marcado para Morrer. Rio de Janeiro: Mapa Filmes e Globo Vídeo, 1964-1981.

VHS, 35mm. 119 min.

COUTINHO, Eduardo – Santo Forte. Rio de Janeiro: Riofilme, 1999. DVD, 35mm. 80 min.

COUTINHO, Eduardo – Edifício Master. Rio de Janeiro: Videofilmes, 2002. DVD, 35mm. 110 min.

COUTINHO, Eduardo – O Fim e o Princípio. Rio de Janeiro: Videofilmes, 2005. DVD, 35mm. 110 min




DOI: https://doi.org/10.22409/poiesis.1013.173-184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Joana De Conti Dorea