A CNBB como promotora de notícia e fonte de informação da religião católica no Jornalismo: notas como ritual estratégico e meios alternativos de agendamento

Robson Dias, Eliane Muniz Lacerda, Victor Márcio Laus Reis Gomes

Resumo



Este artigo investiga material empírico, documental, por meio de análise de conteúdo: notas e meios alternativos de agendamento midiático (1968-1977) feitos pela Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB), durante o período da Ditadura Militar no Brasil. A análise leva em conta, tematicamente, cinco casos de religiosos acusados pelo Estado de praticar atividades subversivas, publicados em Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo e O Globo. O objetivo é o de resgatar a CNBB como ator no processo de produção da notícia (MOLOTCH e LESTER, 1999), além das ações tomadas como news promoters (assessores, organizações) ao se relacionar com os news assemblers (repórteres, editores, redações) negociando sentidos a serem ofertados no noticiário aos news consumers (público leitor). Muito mais que fonte de notícias no espaço público e no espaço midiático, a CNBB participou ativamente em prol de da cidadania, em prol da luta pelos direitos humanos.


Texto completo:

PDF

Referências


FOLHA DE S. PAULO. Governo expulsa do País o pe. Jentel. 16/12/1975.

FOLHA DE S. PAULO. Lorscheider denuncia. 30/07/77.

JORNAL DO BRASIL. D. Agnelo só quer Direitos Humanos. 11/11/1969.

JORNAL DO BRASIL. Comissão da CNBB examina trabalho de padre suíço e deverá dar-lhe endosso. 22/07/1977.

JORNAL DO BRASIL. Secretário da CNBB diz que o caso dos padres caminha para o esclarecimento. 11/12/68.

JORNAL DO BRASIL. Sem Título. 5/11/1969.

HACKETT, Robert. Declínio de um paradigma? A parcialidade e a objetividade nos media noticiosos, in TRAQUINA, Nelson (org.) Jornalismo: questões, teorias e estórias'. Lisboa, Vega, 1999.

HALL, Stuart et al. A produção social das notícias: O mugging nos media. In: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. 2.ed. p.224-248. Lisboa: Vega, 1999.

LACERDA, Eliane Muniz. O jornalismo nos limites da liberdade: um estudo da cobertura da imprensa sobre os casos dos religiosos acusados de praticar atividades subversivas durante o regime militar. 2007. 137 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação)- Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

LORSCHEDER, Dom Aloísio. Entrevista realizada em outubro de 2006.

MOLOTCH, Harvey e LESTER Marilyn. As notícias como procedimento intencional: acerca do uso estratégico dos acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In: TRAQUINA, Nelson (org.) Jornalismo: Questões, teorias, estórias. Lisboa (Portugal) Vega. 1999.

MOTTA, Luiz Gonzaga. Pesquisa em jornalismo no Brasil: o confronto entre os paradigmas midiacêntrico e sociocêntrico. Comunicação apresentada no Congresso da IAMCR. Porto Alegre, 2004.

MENDES, Dom Luciano. Entrevista realizada em maio de 2006.

MARCONI, Paolo. A censura política na imprensa brasileira. São Paulo: Global, 1980.

MCCOMBS, Mawell E.; SHAW, Donald L. A evolução da pesquisa sobre o agendamento: vinte e cinco anos no Mercado das idéias. In: TRAQUINA, Nelson. O Poder do Jornalismo: Análise e Textos da Teoria do Agendamento. p.125-134. Coimbra: Minerva, 2000.

MOLOTCH, Harvey; LESTER, Marilyn. As notícias como procedimento intencional: acerca do uso estratégico de acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. 2.ed. p.34-51. Lisboa: Vega, 1999.

O ESTADO DE S. PAULO. Igreja aguarda prova de culpa. 6/12/69. O ESTADO DE S. PAULO. Paris intercede pelos sacerdotes. 7/11/68. O GLOBO. D. Agnelo apoia arcebispo. 11/12/68.

O GLOBO. Ministério nega estudo para expulsão de bispo. 2/08/77.

O GLOBO. Camargo nega expulsão de Casaldáliga. 30/07/77.

TUCHMAN, Gaye. La producción de la noticia. Barcelona: GG, 1983.

UCHOA, Pe. Vigílio. Entrevista realizada em novembro de 2005.




DOI: https://doi.org/10.22409/pragmatizes2017.13.a10463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.