Acervos digitais e o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação em Arquivos Brasileiros

Luciana Piazzon Barbosa Lima

Resumo


Os arquivos podem contribuir para a ampliação do acesso à cultura por meio do uso das tecnologias da informação e comunicação (TIC), sobretudo pela oferta de bens culturais na Internet. A pesquisa TIC Cultura, realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), analisa a infraestrutura e os usos dessas tecnologias por equipamentos culturais brasileiros. O artigo apresenta os resultados do estudo para o caso específico dos arquivos, com foco, em especial, nos indicadores sobre a apropriação das TIC para a criação de acervos digitais e sua disponibilização na Internet. Os dados revelam ser este um potencial ainda pouco explorado por estas instituições, que poderia ser mais bem aproveitado com o desenvolvimento de políticas públicas para investimento e capacitação para a digitalização de acervos.


Texto completo:

PDF

Referências


COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL – CGI.br. Cultura e tecnologias no Brasil: Um estudo sobre as práticas culturais da população e o uso das tecnologias de informação e comunicação. São Paulo: CGI.br, 2017a. Disponível em: . Acesso em 20 set. 2017.

___________. Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nos equipamentos culturais brasileiros: TIC Cultura 2016. São Paulo: CGI.br, 2017b. Disponível em . Acesso em 17 jan. 2018.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – Conarq. (n.d.). Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos. Disponível em: . Acesso em 10 nov. 2017.

EUROPEAN COMISSION. The DigiCULT Report: Technological landscapes for tomorrow’s cultural economy: Unlocking the value of cultural heritage. Luxembourg: Office for Official Publications of the European Communities, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Perfil dos estados e dos municípios brasileiros: Cultura 2014. Rio de Janeiro: IBGE, 2015. Disponível em: . Acesso em 08 nov. 2017.

Lei n. 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em 20 jul. 2017.

MINISTÉRIO DA CULTURA – Minc. As metas do Plano Nacional de Cultura. São Paulo: Instituto Via Pública; Brasília: Minc, 2012. Disponível em: . Acesso em 20 set. 2017.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. Institute for Statistics. The 2009 Unesco framework for cultural statistics. Montreal: UNESCO Institute for Statistics, 2009. Disponível em: . Acesso em 20 jul. 2017.

___________. Towards knowledge societies. Paris: Unesco Publishing, 2005.

___________. Conference of Parties to the Convention on the Protection and Promotion of the Diversity of Cultural Expressions, Sixth ordinary session. Item 11 of the provisional agenda: Draft operational guidelines on the implementation of the Convention in the digital environment. Paris, UNESCO Headquarters, Room II, 12-15 June 2017.

UNIÃO INTERNACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES – UIT. Partnership on Measuring ICT for Development. Final WSIS Targets Review: Achievements, challenges and the way forward. Genebra: ITU, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

SILVA, R. R. G. Manual de digitalização de acervos: Textos, mapas e imagens fixas. Salvador: Edufba, 2005. Disponível em: . Acesso em 20 set. 2017.




DOI: https://doi.org/10.22409/pragmatizes.v0i16.27532

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


https://labacuff.wordpress.com/

https://www.ppcultuff.com/

http://iacs.sites.uff.br/

http://uff.br/

https://www.abecbrasil.org.br/novo/

http://iacs.sites.uff.br/graduacao_producao-cultural/

https://www.facebook.com/Pragmatizes-302946063167783/

https://sfdora.org/

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=22753

https://www.redib.org/recursos/Search/Results?lookfor=pragmatizes