Uso Popular de Plantas Medicinais na Promoção da Saúde Animal em Assentamentos Rurais de Seropédica – RJ

Welverson Marlon Oliveira da Silva, Gisele Fátima X. T. de Souza, Pollyanna Barbosa Vieira, Argemiro Sanavria

Resumo


O emprego da fitoterapia esteve presente ao longo da história, sendo utilizada no tratamento das enfermidades que acometem o ser humano. Tal afirmativa também é válida para a saúde animal, principalmente em comunidades rurais. Este projeto objetivou resgatar o conhecimento popular sobre o uso de plantas medicinais em animais nas comunidades do Assentamento Rural Sol da Manhã e do Mutirão Eldorado, situadas no município de Seropédica. Foram realizadas visitas aos assentamentos, aplicando-se questionários sobre indicações terapêuticas e formas de utilização das espécies no tratamento de animais domésticos. Exemplares das espécies utilizadas foram identificados pelo Departamento de Botânica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). No total foram entrevistadas 52 famílias, das quais 63,5% afirmaram utilizar plantas medicinais no tratamento de saúde dos seus animais. Dentre as 30 espécies medicinais citadas foram evidenciadas 12 indicações gerais, das quais três destacaram-se: anti-helmíntica (36,58%), anti-inflamatória (17,07%), e repelente (12,19%), caracterizando a importância do emprego das plantas no tratamento de doenças parasitárias, sendo a principal espécie indicada para esse uso o Chenopodium ambrosioides L. (erva-de-santa-maria) com 25% das citações. A correlação entre o conhecimento popular e as pesquisas científicas pode gerar novas intervenções terapêuticas para as diversas doenças que acometem animais. 



Palavras-chave


fitoterapia, conhecimento popular, comunidades rurais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV