Peso e condição corporal, contagem de OPG e perfil metabólico sanguíneo de ovelhas da raça Santa Inês no periparto, criadas na região da Baixada Litorânea do Estado do Rio de Janeiro

Elyzabeth da Cruz Cardoso, Daniel Rocha Oliveira, Antonio Prieto Dourado, Cláudio Vieira Araújo, Enrico Lippi Ortalani, Felipe Zandonadi Brandão

Resumo


O presente trabalho descreveu mudanças do peso, da condição corporal (CC), da contagem de ovos por grama (OPG) defezes e do perfil metabólico de ovelhas da raça Santa Inês em diferentes tempos do periparto. Análise de variância foiefetuada considerando 5% de significância e aplicação da equação de regressão nas variáveis significativas. A condiçãocorporal diminuiu após o parto. As concetrações de hemoglobina diminuíram entre T+20 e T+30 coincidente com o aumentodo OPG. As concentrações de albumina e ureia apresentaram equações de regressão lineares com decréscimo dos valoresdo pré-parto para o pós-parto. As equações de regressão para o beta-hidroxibutirato, cálcio, fósforo e magnésio apresentaramum comportamento quadrático. As concentrações de beta-hidroxibutirato e cálcio foram mais elevados tanto nos dias queantecederam quanto nos que sucederam ao parto. Os valores mais elevados de fósforo foram observados nos tempospróximos ao parto, decrescendo aos 30 dias do pós-parto. O magnésio apresentou um aumento de seus valores no pósparto.A manutenção do ECC entre 3,0 e 2,5 no período periparto garantiu parâmetros hematológicos compatíveis com aprodução e saúde dos animais. Os valores baixos de albumina sérica e ureia evidenciaram um balanço proteico inadequado.O OPG foi sensível a variações no periparto.

Palavras-chave


ovelhas, sangue, perfil metabólico, gestação, lactação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV