Ocorrência da infecção por Toxoplasma gondii pela detecção de anticorpos em galinhas-d’angola criadas extensivamente no estado do Rio de Janeiro, Brasil

Luiz Cláudio Ferreira, Luciana Casartelli Alves, Fabiano Borges Figueiredo, Rodrigo Costa da Silva, Hélio Langoni, Leandro Batista das Neves, José Leonardo Nicolau, Maria Regina Reis Amendoeira, Rodrigo Caldas Menezes

Resumo


O presente estudo teve por objetivo avaliar a ocorrência de infecção por Toxoplasma gondii sugerida pela detecção de anticorpos específicos em galinhas-d’angola criadas extensivamente no estado do Rio de Janeiro, Brasil. As aves foram oriundas de seis propriedades rurais: quatro no município de Maricá, uma no município de Silva Jardim e uma no município de Mangaratiba. Os soros das 114 galinhas-d’angola adultas foram examinados pelo teste de aglutinação modificado (MAT) para detecção de anticorpos anti-T. gondii. Foram realizadas as diluições de 1:16, 1:64, 1:256, 1:1024 e 1:4096. Títulos iguais ou maiores que 16 foram considerados positivos. Foi encontrada uma ocorrência de 12,3% (14/114) de infecção por T. gondii em galinhas-d’angola do estado do Rio de Janeiro. Três (50%) das seis propriedades estudadas apresentavam, pelo menos, uma galinha-d’angola soropositiva para T. gondii. As ocorrências de galinhas-d’angola soropositivas para T. gondii em cada município foram: seis (30%) das 20 aves examinadas em Mangaratiba, sete (10,9%) das 64 aves examinadas em Silva Jardim e uma (3,3%) das 30 aves examinadas em Maricá. Os títulos de anticorpos encontrados foram: 16 (42,9%), 64 (35,7%) e 256 (21,4%). Pela primeira vez no estado do Rio de Janeiro foi constatada a infecção por T. gondii em galinhas-d’angola. Esse resultado indica contaminação ambiental com possibilidade de infecção humana e animal pela ingestão da carne crua ou mal cozida dessas aves na área estudada.

 


Palavras-chave


Zoonoses

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV