Produção de embriões em vacas zebuínas após superovulação com duas formulações comerciais de gonadotrofina

Bruno Campos de Carvalho, Fabiana Cristina Varago, José Reinaldo Mendes Ruas, Marcos Wilson Vargas, Gustavo Bervian dos Santos, Adriano Maximiano da Silva

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo avaliar a produção de embriões em protocolos de superovulação de fêmeas zebuínas das raças Gir, Nelore e meio sangue Gir x Nelore utilizando duas diferentes formulações comerciais de gonadotrofinas. Foram utilizadas 27 vacas, divididas em dois protocolos de superovulação: T1) 133mg Folltropin® (4 animais de cada grupo), e T2) 250UI de Pluset® (5 animais de cada grupo). Sete dias após o cio a resposta de cada doadora foi avaliada por ultrassonografia e os embriões foram coletados. Foram avaliados o número de corpos lúteos, de folículos anovulatórios, de estruturas recuperadas e o número de embriões viáveis. As variáveis foram submetidas à análise de variância, considerando-se os efeitos de raça e gonadotrofina e sua interação. As análises foram realizadas no programa estatístico SAS, v.9.2 (P<0,05). No presente estudo não foi detectada influência do grupo em nenhuma das variáveis avaliadas. O número de corpos lúteos foi maior nos animais tratados com Pluset - 21,46 ± 10,58 quando comparado ao Folltropin - 11,90 ± 7,26, assim como o número de estruturas recuperadas que foi 13,77 ± 6,88 no Pluset e de 6,70 ± 6,11 nas doadoras tratadas com Folltropin, no entanto, o número de embriões viáveis não diferiu entre as duas bases comerciais de FSH. Novos estudos objetivando determinar a equivalência de FSH entre as duas formulações comerciais do hormônio devem ser realizados, o que permitirá adequar as concentrações dessa gonadotrofina e minimizar as variações nos protocolos de superovulação.

Palavras-chave


Superovulação, embrião, cruzamento, Gir, Nelore

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV