Alterações clínicas e patológicas durante a infecção experimental com Eimeria acervulina em frangos de corte suplementados com betaína

Marcel Teixeira, Tania Marcia Soares Niang, Augusto Vidal da Costa Gomes, Walter Leira Teixeira Filho, Carlos Wilson Gomes Lopes

Resumo


Com o objetivo de se avaliar o efeito da betaína na patogenicidade de Eimeria acervulina, 420 pintos de corte Cobb foraminoculados experimentalmente com 2 x 105 oocistos esporulados e alocados em baterias num esquema de blocos ao acasocom cinco tratamentos e seis repetições, incluindo-se um controle positivo, um grupo tratado com o anticoccidiano salinomicinae promotor de crescimento, e mais três níveis de betaína como aditivo na ração a 0,05, 0,10 e 0,15%. No 14o dia de vida as avesforam individualmente infectadas com 2 x 105 oocistos esporulados. A betaína não foi capaz de interferir positivamente naresposta clínica e patologia das aves durante a infecção por E. acervulina, no entanto foi capaz de aumentar a produção deoocistos. É provável que a betaína possa ser utilizada como aditivo na ração das aves em substituição aos medicamentosconvencionais salinomicina e penicilina G potássica, cujos efeitos são semelhantes na recuperação do hospedeiro frente àcoccidiose.

Palavras-chave


pintos de corte, coccidiose, infecção experimental, Eimeria acervulina, betaína

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV