Adenoma hepatóide supracaudal em felino (Felis catus): relato de caso

Lio Moreira, Leonardo Serafim Silveira, Luciana da Silva Lemos, Eulógio Carlos Queiroz de Carvalho

Resumo


Um gato macho, com 13 anos de idade, apresentou tumoração arredondada sob o tegumento íntegro, com 1cm de diâmentroda face dorsal da cauda, a 3cm de sua base. A histopatologia em amostras da peça, evidenciou, ao micro/HE, inúmerosadenômeros de células grandes, poliédricas, com citoplasmas eosinofílicos e núcleos redondos e centralizados, lembrandoum hepatócito. Os adenômeros, algumas vezes, estavam centralizados por material eosinofílio e ligeiramente laminar, lembrandoqueratina. Não havendo registros de patologias nestas glândulas, se não sua hiperatividade em gatos com o comprometimentodos pêlos regionais, e conseqüente estética apenas, esta é a primeira ocorrência registrada deste tipo de neoplasiaem glândula supracaudal de gato.

Palavras-chave


adenoma hepatóide, Felis catus, glândula supracaudal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV