Função renal em eqüinos sadios, da raça Mangalarga Paulista, criados no estado de são paulo

Maria das Neves, Fernando José Benesi, Thiago Noronha, Clarisse Simões Coelho, Patrício Marques de Souza, Regina Mieko Sakata Mirandola, Wilson Roberto Fernandes

Resumo


Para o estabelecimento dos valores de referência de uréia e de creatinina séricas, variáveis bioquímicas utilizadas na avaliaçãoda função renal, de eqüinos sadios da raça Mangalarga Paulista criados no estado de São Paulo, utilizaram-se amostrasde soro sangüíneo de 167 animais, distribuídos por sete grupos experimentais, de acordo com a faixa etária, sendo cadagrupo subdividido em função do sexo. Considerou-se na análise dos resultados a influência dos fatores etário e sexual. Astaxas de uréia variaram entre 24,81 e 41,23 mg/dl, caracterizando-se apenas a influência dos fatores etários, pois demonstrouseque seus valores aumentavam significativamente com o evoluir da idade; a concentração máxima foi constatada nosanimais com a idade variando entre 96 e 192 meses de vida. Os níveis séricos de creatinina que apresentaram valores entre1,12 e 1,86 mg/dl, também revelaram variações significativas por influência do desenvolvimento etário, descrevendo-se aumentodos resultados entre 3 e 12 meses de vida. As taxas de uréia e de creatinia séricas não apresentaram variações quepudessem ser atribuídas à influência de fatores sexuais.

Palavras-chave


função renal, eqüinos, bioquímica clínica, Mangalarga Paulista

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV