Testes de diagnóstico para o vírus da leucemia bovina

Marcelo Fernandes Camargos, Antônio Claret de Oliveira Júnior, Juliano Cezar Minardi da Cruz, Leandro Moreira Lessa, Maurílio Andrade Rocha, Daniel Stancek, Aiesca Oliveira Pellegrin, Jenner Karlisson Pimenta Reis, Rômulo Cerqueira Leite

Resumo


A reação em cadeia da polimerase (PCR), uma nested-PCR (nPCR) um teste imunoenzimático (ELISA) e a imunodifusão emgel de agar (IDGA) foram utilizados para identificar bovinos Pantaneiros naturalmente infectados pelo vírus da leucemia bovina(BLV), e os resultados dos quatro testes comparados. A concordância entre os testes foi de 86,2%, 70,0% e 62,5%, respectivamentepara ELISA/IDGA, IDGA/PCR e ELISA/PCR. A nPCR amplificou DNA proviral de 12 amostras negativas à PCR e de quatrobovinos com resultados negativos em testes sorológicos; entretanto, não amplificou o DNA proviral de quatro amostras debovinos soropositivos.

Palavras-chave


Vírus da leucemia bovina, PCR, nPCR, IDGA, ELISA

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV