Condenações post mortem em perus (Meleagris gallopavo) criados na região oeste catarinense e abatidos sob Inspeção Federal

Rodrigo Braga Macahyba, Sérgio Borges Mano, Mônica Queiroz de Freitas, Rami Fanticelli Baptista

Resumo


Considerando o fato de que, no Brasil, ainda são escassas as informações sobre as causas de condenações de perus(Meleagris gallopavo) em matadouros, os objetivos do presente trabalho foram o estudo das condenações post mortem emperus abatidos, sob Inspeção Federal, na região oeste do estado de Santa Catarina, a verificação da influência da variação detemperatura média ambiente sobre os percentuais de condenações, bem como a verificação dos índices de condenaçõesdos municípios participantes do sistema de integração estudado. Os índices de condenações contabilizados foram obtidospelo levantamento dos dados oficiais da Inspeção post mortem do Serviço de Inspeção Federal no 104 e as informaçõesclimáticas foram conseguidas junto à Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI). Osresultados demonstraram que, das 11.763.539 aves contabilizadas, 530.418 (4,5%) tiveram algum tipo de condenação postmortem. A maioria das condenações parciais (399.621 – 3,4%). As carcaças condenadas totalmente somaram 130.797(1,1%). De acordo com os resultados obtidos, concluímos que: o conjunto das condenações parciais post mortem em perusé maior do que o conjunto das condenações totais, sendo a aerossaculite a principal causa de condenação; existe umatendência positiva entre o aumento da temperatura média ambiente na região oeste catarinense e o aumento dos índices decondenações post mortem em perus; ocorre uma uniformidade na criação de perus na região oeste catarinense, dada asemelhança entre os índices de condenações encontrados nos diversos municípios participantes do sistema de integraçãoestudado.

Palavras-chave


perus, inspeção, condenações post mortem

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV