Qualidade bacteriológica do leite pasteurizado tipo C produzido no estado do Rio de Janeiro

Silvia Maria Lopes Bricio, Cláudia Guerreiro da Silva, Regina Maria Finger

Resumo


Foram analisadas 45 amostras de leite pasteurizado tipo C processado pelos laticínios do estado do Rio de Janeiro, noperíodo de janeiro a dezembro de 2001. As amostras chegaram ao laboratório diretamente dos lacticínios do interior do estadodo Rio de Janeiro, colhidas pelo Serviço de Inspeção Federal do Ministério da Agricultura. As análises de coliformes totais efecais, Contagem de Bactérias Heterotróficas Aeróbias Mesófilas (CBHAM) e pesquisa de Salmonella foram realizadas noLaboratório Analítico de Alimentos e Bebidas pertencente ao convênio MAPA/UFRRJ. Os resultados foram comparados com ospadrões microbiológicos do regulamento técnico de identidade e qualidade de leite pasteurizado do Ministério da Agricultura(BRASIL, 1999). Estavam fora do padrão, 4,4% das amostras analisadas para a contagem de BHAM, 24,4% para enumeraçãode coliformes totais e 11,1% para coliformes fecais. Não foi encontrada Salmonella em nenhuma das amostras analisadas.Os resultados encontrados indicam uma provável falha no tratamento térmico ou contaminação do produto antes ou duranteo envase, sendo necessária uma avaliação do processamento para determinar o foco do problema e evitar que a populaçãoconsuma leite de má qualidade.

Palavras-chave


leite pasteurizado, qualidade microbiológica, laticínios

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV