Viabilidade do sêmen caprino lavado e não lavado diluído em água de coco, resfriado e armazenado a 4oC

Ana Cláudia Nascimento Campos, José Ferreira Nunes, Alexandre Weick Uchôa Monteiro, Emmanuelle Lima de Figueirêdo, Joaquim Hélder Teixeira Pinheiro, Marcos Antonio Leal Ferreira, Airton Alencar de Araújo

Resumo


A conservação do sêmen por períodos curtos é dependente da redução reversível da motilidade e da atividade metabólica dosespermatozóides a baixas temperaturas. Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da época de coleta de sêmen sobre aviabilidade do sêmen lavado e não lavado, resfriado e armazenado a 4oC em diluidor água de coco. Foram utilizados 40ejaculados provenientes de quatro caprinos da raça Saanen. Após a coleta, o sêmen foi avaliado quanto a concentraçãoespermática e diluído a uma concentração final de 200 x 106 sptz/ml. O sêmen diluído foi dividido em duas alíquotas iguais, euma delas foi resfriada a 4oC (sêmen não lavado), a outra metade foi centrifugada para a remoção do plasma seminal,novamente diluída em água de coco e em seguida resfriada a 4oC (sêmen lavado). Assim, o sêmen foi avaliado a 0, 24, 48 e72 horas de conservação a 4oC quanto a motilidade individual progressiva (MIP) e porcentagem de espermatozóides móveis(PEM) por meio do teste de termorresistência (TTR) a 37oC aos 5, 60 e 120 minutos de incubação. A taxa de degradação damotilidade (TDM) foi calculada ao final da incubação. Os parâmetros de MIP, PEM e TDM foram submetidos a ANOVA e Fisher´sPLSD a 5%. A MIP no sêmen lavado foi superior (p<0,001) até 48 horas de conservação a 4oC no período chuvoso e a 0h noperíodo seco, não ocorrendo diferença na MIP nos outros tempos avaliados. Da mesma forma, no tocante a PEM, os resultadoscom o sêmen lavado foram também superiores (p<0,03) até 48horas no período chuvoso e até 24 e 72 horas no período seco.A época do ano influenciou a MIP (p<0,05) somente a 0 e 24 horas para o sêmen lavado e 0h para o sêmen não lavado. A épocado ano afetou a TDM do sêmen lavado somente no período seco e às 72 horas de conservação a 4oC (11,20 ± 3,08). Umadegradação significativamente inferior (p<0,02) foi constatada no sêmen lavado, somente na época seca às 72 horas deconservação. Concluiu-se que apesar da diferença encontrada entre os tratamentos, a qualidade do sêmen não lavado aindapermaneceu nos padrões aceitáveis para uso em programas de inseminação artificial, sendo recomendado, todavia, testesde fertilidade para comprovação da eficiência do sêmen submetido ao processo de conservação, e recomenda-se a lavagemdo sêmen quando se deseja uma melhor qualidade espermática.

Palavras-chave


sêmen, caprino, lavagem, água de coco

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV