Desempenho ponderal, função hepática e hemograma de borregos naturalmente infectados por helmintos gastrintestinais suplementados com ferro oral ou parenteral

Ricardo Xavier Rocha, Andreane Filappi Filappi, Adelina Rodrigues Rodrigues, Emerson Soares Soares, Gabriela Fernandes Fernandes, Marta Lizandra Leal, Marcelo Silva Cecim

Resumo


Esta pesquisa foi realizada com objetivo de avaliar os valores de hematócrito, hemoglobina, hematimetria, leucometria global, ferro sérico, AST, GGT, albumina, ferro sérico, ganho de peso e status parasitológico em cordeiros anêmicos naturalmente infectados por helmintos gastrintestinais suplementados com ferro oral ou parenteral. Foram utilizados 27 cordeiros com peso vivo médio em quilogramas de 27,66 ± 5,8 e idade entre 8 e 10 meses com anemia verminótica alocados em três grupos experimentais; Grupo controle (GC) n=9, Grupo Sulfato ferroso (G2) n=9 e Grupo Ferro Dextrano (G3) n=9. Os animais do G2 receberam via oral diariamente uma grama de sulfato ferroso (Fe+2SO4), equivalente a 200 miligramas de ferro durante 21 dias, já os animais do G3 receberam duas aplicações de 25mg/kgde peso vivo de ferro dextrano por via intramuscular com intervalo de sete dias, a primeira no dia zero e a segunda no dia sete do experimento, enquanto que os animais do GC não receberam tratamento. As coletas de dados foram realizadas nos dias 0, 7, 14 e 21 do experimento. Os níveis de ferro sérico no G3 foram superiores quando comparado aos GC e G2 nos dias 7 e 14 (p<0,05). Em relação aos parâmetros eritrocitários, o G3 apresentou índices superiores (p<0,05) em comparação aos GC e G2 nos dias 7, 14 e 21. A concentração de ferro hepático no G3 foi superior em relação aos GC e G2, apesar de não alterar a mensuração de parâmetros de função hepática entre os grupos. Os valores de OPG, peso vivo e leucócitos totais não diferiram entre os grupos. Baseado nos resultados obtidos, conclui-se que a administração de duas doses de ferro dextrano parenteral foi suficiente para elevar as concentrações séricas e hepáticas deste mineral sem causar danos ao fígado. Além disso, esta suplementação também aumentou a eritropoiese. Já a administração oral diária de 200mg não tem influência sobre a série vermelha do sangue bem como sobre níveis séricos e hepáticos deste mineral. Ambos não exercem influência sobre série branca do sangue.


Palavras-chave


anemia, ovinos, microminerais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV