Aglutininas antileptospiras em caninos do município amazônico de Oriximiná-Pará, Brasil

Walter Lilenbaum, Fernanda Rodrigues, Fabiano Barboza

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar a ocorrência de evidências sorológicas de leptospirose entre a população canina decentro urbano localizado na região amazônica, com identificação dos sorotipos prevalentes nesta população, e procurarrelacioná-los aos usualmente relacionados à fauna silvestre. Foram examinadas pelo método de soroaglutinação microscópicacom antígenos vivos (SAM) amostras sanguíneas de 185 caninos de ambos os sexos e idade variável, colhidasrandomicamente entre a população do município de Oriximiná, Pará, localizado dentro da região amazônica. Do total deamostras analisadas, 34 (18,4%) mostraram-se reativas, com título mínimo de 1:100. Este valor é bastante próximo aoverificado em outros inquéritos realizados em diversos países. Os sorotipos mais freqüentemente encontrados foram canico/ae icterohaemorrhagiae, além de copenhageni, também pertencente ao sorogrupo lcterohaemorrhagiae. Concluiu-se que aproximidade com o ecossistema amazônico e a possibilidade de contato com animais de fauna silvestre não foramdeterminantes na epidemiologia da leptospirose canina na cidade de Oriximiná, uma vez que estes reproduziram o cicloepidemiológico urbano tradicionalmente verificado em outras cidades do Brasil e do mundo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV