Identificação de cães potencialmente transmissores de brucelose na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro

lsmar Araujo Moraes, Henrique Farias Laranja, Dala Kezen Vieira, Silvio P. Lopes, Alda Freaza, Glauco Melo, Valfredo Penchel

Resumo


Considerando o fato de que a grande maioria dos cães infectados por 8rucel/a canis e 8. abortus são assintomáticos e diantedo potencial zoonótico da Brucelose, entende-se que é grande o risco de transmissão seja entre cães ou destes para ohomem. Com intenção de estudar a prevalência da 8. canis na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, conduzimos umexperimento onde foram utilizados 119 cães sem raças definidas, de ambos os sexos e idades variadas, originários dosbairros que compõem esta região da cidade. A partir de amostras de sangue total, obtidas por venopunção, extraiu-se o soropara a condução da técnica de soroaglutinação em placa para a identificação de soropositividade para 8. abortus e para atécnica de imunodifusão em gel de agarose para a identificação de aglutininas para 8. canis. Observou-se que 9,2 % (n=11)dos animais foram reagentes para 8. canis e que não houve reação de positividade para 8. abortus em qualquer dos animaistestados. Os resultados permitem concluir que é necessário despertar a consciência dos médicos-veterinários e criadorespara o risco potencial representado pelos animais de companhia não testados para a presença da 8rucel/a, e ressalta anecessidade premente do controle dessa zoonose.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV