Epúlide canino: importância e aspectos clínico-histológicos

Fabiana Pizzolato Lucena, Renata Falcão Rabello Costa, Flávia Liparisi, Rogério Tortelly, Eulógio Carlos Queiroz Carvalho

Resumo


Há muito, a expressão epúlide foi usada genericamente na clínica para qualquer crescimento gengiva! sendo, entretanto, umaneoplasia benigna do estroma ligamentar periodontal. Foram revistos, para estudo comparativo, 31 casos de neoplasiasorais em cães, encaminhadas ao Setor de Anatomia Patológica Veterinária da UFF e ao Instituto de Medicina Veterinária JorgeVaitsman /RJ, diagnosticados como epúlide odontogênico. Seguindo a classificação de Dubielzig et ai., (1979), 16 casosforam diagnosticados como epúlide fibromatoso, oito casos como epúlide acantomatoso e sete casos como epúlide ossificante.A classificação histológica e o comportamento biológico, com vistas ao prognóstico de cada tipo desta neoplasia são revisadose discutidos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV