Freqüência e patologia· das infecções causadas por nematóides e cestóides em galinhas-d'angola (Numida meleagris Linnaeus, 1758) criadas extensivamente no estado do Rio de Janeiro, Brasil

Rodrigo Caldas Menezes, Dalton Garcia Mattos Junior, Rogério Tortelly

Resumo


Foi realizada uma pesquisa sobre as helmintoses que ocorrem em galinhas-d'angola criadas extensivamente no estado doRio de Janeiro, através de exames clínicos, necropsias e exames histopatológicos de 36 aves. Os nematóides identificadoscom as respectivas prevalências e intensidades médias de infecção foram: Heterakis gallinarum 100,0% e 194,08; Ascaridianumidae 75,0% e 48,80; Capillaria spp. 52,8% e 30,08; Dispharynx nasuta 44,4% e 39,50; Eucoleus perforans 5,5% e 0,55;Oxyspirura mansoni 2,8% e 0,08. Raillietina (Paroniella) magninumida foi o único cestóide identificado, com prevalência de47,2% e intensidade média de infecção de 20,33. A. numidae, D. nasutae E. perforansforam considerados os he!mintos maispatogênicos. O nematóide Dispharynx nasuta foi registrado pela primeira vez no Brasil, neste hospedeiro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV