Oesofagostomose experimental em bezerros

Marcelo Alejandro Bulman, Manoel Pimentel Neto, Adivaldo Henrique da Fonseca

Resumo


Foi promovida a infestação experimental de dois grupos em seis bezerros mestiços zebu x holandês com 12 a 15 semanas deidade, com larvas infestantes de Oesophagostomum radiatum (Rudolphi, 1803). O grupo teste recebeu o total de 8 mil a 10 millarvas infestantes por via oral. O período pré-patente variou entre 35 e 39 dias pós-infestação, com o máximo de ovoposturaocorrendo entre a 6ª e a 8ª semana pós-infestação. A anorexia foi responsável pela redução no consumo de alimentos, tendocontribuído para a patogenia. Clinicamente os animais apresentaram anorexia, diarréia, hipertermia moderada, baixa conversãoalimentar e baixo ganho de peso, em comparação com o grupo testemunha.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV