Abscesso abdominal pós-castração em equino - Relato de caso

Armando de Mattos Carvalho, Andressa Batista da Silveira Xavier, Jéssica Pamela Velasco dos Santos, Thayanne Caroline Pereira Munhoz, William Barella da Rocha, Kelly Cristiane Ito Yamauchi, Hugo Shisei Toma

Resumo


A castração é o procedimento cirúrgico mais realizado na prática da medicina equina, mesmo com os contínuos avanços ainda são comuns complicações no pós-operatório. A funiculite é um exemplo de complicação, embora infrequente é possível a ascensão do processo infeccioso do cordão espermático para o abdômen resultando em quadros de peritonite ou formação de abscessos. Descreve-se um caso de formação de abscesso abdominal após realização de orquiectomia a campo. O equino foi atendido com claudicação do membro pélvico direito e histórico de castração há oito meses. No exame físico, foi observado aumento de volume sobre o anel inguinal externo direito, na palpação transretal e avaliação ultrassonográfica foi notado a presença de massa firme de aproximadamente 15 centímetros de diâmetro sobre o anel inguinal interno direito. O animal foi medicado com antibiótico de amplo espectro, também foi instituída compressa com água morna e aplicação tópica de pomada rubefaciente. Após cinco dias de terapia, houve drenagem de conteúdo purulento espontâneo por fístula que foi ampliada manualmente para a realização de curativos diários com solução antisséptica. Após 30 dias do início da terapia houve completa regressão do aumento de volume abdominal e cicatrização da ferida. Dez meses após a alta, o animal não tinha qualquer sinal de claudicação ou aumento de volume na região inguinal e voltou às atividades físicas normais.

Palavras-chave


Orquiectomia, infecção, funiculite, cordão espermático

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV