O Impacto da Produção Científica das Ciências Administrativas no Desenvolvimento Local

Raphaela Reis Conceição Castro Silva, Luis Moretto Neto, Giovanna Fonseca Demonti, Angela Serafim Godinho Espíndula

Resumo


Este artigo pretende investigar o alinhamento entre a produção científica das ciências administrativas com o desenvolvimento local. Usou-se o método qualitativo pelo meio da análise das respostas dos questionários enviados, por correio eletrônico, aos líderes de grupos de pesquisas cadastrados e certificados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ). O objetivo deste trabalho é identificar a convergência entre a pauta de investigações científicas dos professores credenciados no programa de pósgraduação em Administração (PPGA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com o desenvolvimento local. Contudo, seu desfecho traz uma série de questões que necessitam de reflexões mais profícuas e norteadoras.


Texto completo:

PDF

Referências


ALCADIPANI, R., BERTERO, C. O. (2014).Os EUA e a exportação e a expansão do ensino de Management no Brasil nas décadas de 1950 e 1960. Trabalho apresentado ao IV Colóquio Internacional de Epistemologia e Sociologia da Ciência da Administração, Florianópolis.

SILVA, R. R. C. C. (2014). Os desafios das diretrizes curriculares para o curso de graduação em Administração oferecido por um consórcio. Trabalho apresentado no XI Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância. Florianópolis.

BACON, F. Novum organum. 2 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

BARDIN, L. (1986)L’Analyse de contenu. Paris: Presses Universitaires de France.

BERTERO, C. O. (2006). Ensino e Pesquisa em Administração. São Paulo: Thomson.

BOURDIEU, Pierre. (1996). As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras.

CARNEIRO, R.O. O desenvolvimento revisitado. São Paulo em Perspectiva, v. 20, n. 3, pg. 73-82, jul/ago 2006.

CHANG, HA-JOON.Chutando a Escada - A Estratégia do Desenvolvimento em Perspectiva Histórica. Unesp, 2002.

DESCARTES, R. Discurso do Método, inRené Descartes, coleção os pensadores.São Paulo: Abril Cultural, 1979.

FIORI, J. L. Introdução: de volta a questão da riqueza de algumas nações. In: FIORI, J. L. (org.) Estado e moedas no desenvolvimento das nações. RJ: Ed. Vozes, 2a. edição, 1999, p. 11 – 48.

FREITAS, M.C. de. (2002). A pesquisa educacional como questão intelectual na história da educação brasileira (breves anotações para uma hipótese de trabalho). In.: FREITAS, M.C. de; KULMANN, JR. M. (orgs.) Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Corteza.

FURTADO, C. (1992).Subdesenvolvimento revisitado. Revista Economia e Sociedade. Campinas, n. 1 ago, p. 5 – 19.

FURTADO, C. (1980). Pequena introdução ao desenvolvimento: enfoque interdisciplinar. SP: Editora Nacional.

GIANNELLA, V., CALLOU, A. E. P. (2011). A emergência do paradigma de desenvolvimento centrado no território na observação de duas políticas no Cariri cearense. Cadernos EBAPE.BR., 3(9), p. 803-827.

GOULART, S. (2005). Sobre a interferência da produção científica e tecnologia da universidade no desenvolvimento local: o caso da Ciência da Computação. (Tese de doutorado). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

GOULART, S., CARVALHO, C. A. (2008) O caráter da internacionalização da produção científica e sua acessibilidade restrita. RAC. 12(3), p. 835-853. Históricos do curso de Administração no Brasil, CFA. Disponível em: . Acessado em 16 de abril de 11.

IPIRANGA, A. S. R.; QUEIROZ, W. V.; FROTA, G. dos S. L.; CÂMARA, S. F.; ALMEIDA, P. C. da H. (2012)Estratégias de inovação de catching-up: as ligações de aprendizagem entre um instituto de P&D e pequenas empresas.RAP. Rio de Janeiro, 43(6), p. 677-700.

LEMOS, D. da C., BAZZO, W. (2011) A. Administração como ciência social aplicada: integrando ciência, tecnologia e sociedade no ensino de administração. Pensamento Contemporâneo em Administração. 5(3), p. 1-14.

KEINERT, M. C. Kant: o apóstolo da razão pura e da crítica sistemática. In: Razão, sonho e sensibilidade. 2 ed. São Paulo: Editora Duetto, 2011, p. 7-13.

MOURA-PAULA, M. J. de, FERRAZ, D. L. da S. (2015). Silêncio organizacional: introdução e crítica. Cadernos EBAPE.BR. Rio de Janeiro, 13(3), p. 516-529.

NICOLINI, Alexandre. “Qual será o futuro da fábrica de administradores?” In: ANPAD, 25, 2001, Campinas. Anais. Campinas: ANPAD, 2001.

NOVAES, H. T.(2012). Reatando um fio interrompido: a relação universidade-movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Editora Expressão Popular. 335 p.

RAMOS, G. (1996). A Redução sociológica. 3 ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

SACHS, I. (2000) Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro, Garamond.

SEN, A. (2000). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo, Companhia das Letras.




DOI: https://doi.org/10.22409/eas.v1i1.7

Apontamentos

  • Não há apontamentos.