A “escassez de numerário” e a adoção do açúcar como moeda no Brasil colonial

Fernando Carlos Greenhalgh de Cerqueira Lima

Resumo


A documentação do período colonial revelando queixas dos colonos sobre falta de moeda metálica pode ter induzido muitos historiadores a acreditar que o açúcar foi usado como meio de pagamento em razão da escassez de numerário. Este artigo questiona tal argumento e reforça a tese de que a adoção do açúcar como moeda foi acima de tudo, um artifício político usado pelas autoridades coloniais com o propósito de mediar conflitos entre senhores de engenho e mercadores metropolitanospor ocasião da chegada das frotas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/economica.14i1.p39

Apontamentos

  • Não há apontamentos.