Uma análise do circuito da moeda social mumbuca

Henrique Pavan Beiro de Souza

Resumo


A moeda social mumbuca é um projeto da prefeitura do município de Maricá-RJ em parceria com o banco comunitário de desenvolvimento mumbuca, sediado na mesma cidade. Trata-se de uma política pública que consiste no pagamento de benefícios sociais a famílias de baixa renda através de uma moeda que só é aceita em estabelecimentos comerciais da própria cidade. Este trabalho analisa o circuito desta moeda, tendo um referencial teórico transdisciplinar: i) considera a contribuição pós-keynesiana na teoria monetária, dando ênfase ao papel do Estado como órgão emissor e efetivador da cadeia de créditos e débitos que caracterizam o circuito e seu impacto na atividade econômica; ii) resgata as contribuições de Schumpeter acerca da moeda no fluxo circular da vida econômica e de sua essencialidade como numerário que interliga e, portanto, possibilita as transações econômicas; e iii) enxerga as moedas sociais como potenciais geradoras de laços entre pessoas, de fortalecimento de comunidadades e de capital social. Concluímos que a moeda mumbuca, por ser uma moeda complementar garantida pelo Estado - a prefeitura da cidade de Maricá - logra efetivar um complexo circuito de trocas e estimula a atividade econômica local como prevêem as visões pós-keynesianas acerca da moeda. Embora não seja uma moeda social de caráter comunitário, há indícios de fortalecimento de relações sociais e de capital social, embora seu maior efeito seja econômico, isto é, na geração de renda a nível familiar e de estímulo ao desenvolvimento das empresas locais.



DOI: https://doi.org/10.22409/reuff.v21i1.35156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.